Pregão de estreia

Ação da Multilaser (MLAS3) fecha com disparada de 16,67% em pregão de estreia na Bolsa

A ação foi precificada a R$ 11,10 em oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês)

arrow_forwardMais sobre
Estreia Multilaser (Foto: Ricardo Reis)

As ações da Multilaser (MLAS3) fizeram a sua estreia nesta quinta-feira (22) na Bolsa em forte alta. Os papéis MLAS3 fecharam a R$ 12,95, com alta de 16,67%, perto da máxima intradiária de R$ 13 (alta de 17,12%).

A ação foi precificada a R$ 11,10 em oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).

Na oferta, a operação envolveu a venda de 198.160.223 ações, movimentando R$ 2,2 bilhões. Desse total, cerca de R$ 1,9 bilhão correspondem à oferta base.

Como a operação envolve apenas a venda de ações novas, os recursos devem ir para o caixa da companhia, que pretende usá-los para reforçar o caixa, pagar dívidas e fazer aquisições.

A Multilaser destaca deter 65% do mercado de pendrives, 39% dos cartões de memória no país e fabrica também smartphones, notebooks e acessórios de computador e para esportes e saúde, além de equipamentos de áudio e vídeo, segurança eletrônica e brinquedos, entre outros.

A companhia conta com 5 mil produtos disponíveis, para todos os bolsos, de pen-drives a tablets. Recentemente, fechou uma parceria com o grupo chinês Hisense para fabricar TVs da marca Toshiba. Em 2020, o faturamento da companhia foi de cerca de R$ 3 bilhões, com crescimento de aproximadamente 27% no ano.

A empresa, de perfil familiar, foi fundada em 1987 por Israel Ostrowiecki. Em 1991, tornou-se a única empresa na América Latina a fazer recarga de cartucho de tinta de impressoras. Aos poucos, foi diversificando sua atuação.

A companhia é conduzida hoje pelo filho do fundador, Alexandre. Um dos sócios da empresa é Renato Feder, amigo de infância de Alexandre, que chegou à Multilaser em 2003. Na época, a empresa teve de se reinventar, pois chegou à conclusão de que não se sustentaria com o negócio de cartuchos.

Feder, que desde 2018 está afastado do dia a dia da companhia, chegou a ser cotado para assumir o Ministério da Educação no governo de Jair Bolsonaro e é o atual secretário de Educação do Paraná.

PUBLICIDADE

Segundo o sócio da Varese Retail, Alberto Serrentino, a Multilaser enfrenta diferentes concorrentes dependendo da categoria analisada. “Eles possuem preços competitivos e têm produtos de entrada em diferentes segmentos. É difícil rotulá-los”, frisa. O especialista diz que a indústria brasileira de eletroeletrônicos já teve presença maior no mercado, mas perdeu competitividade ao longo do tempo.

Foram coordenadores do IPO o Itaú BBA, a XP, o BofA e o UBS-BB e o Safra.

(com Reuters e Estadão Conteúdo)

Guilherme Benchimol revela os segredos de gestão das maiores empresas do mundo no curso gratuito Jornada Rumo ao Topo. Inscreva-se já.