Mudou a visão?

Ação da Cielo fecha em alta de 14% após saltar 34% em meio a acordo com WhatsApp – mas há motivos para tanto otimismo?

Analistas destacam notícia positiva para a Cielo, mas avaliam potencial de entrada de outras empresas no acordo e que riscos continuam no radar

SÃO PAULO – Em queda de quase 50% (mais precisamente, 49,70%) em 2020 até o fechamento da última sexta-feira (12), as ações da Cielo (CIEL3) iniciaram a semana com forte alta, que chegou a ser de 34,68% na máxima intradiária.

O motivo para alta tão expressiva foi a notícia de que o Facebook escolheu o Brasil para entrar na disputa pelo mercado de meios de pagamentos por meio do Whatsapp, em serviço que será prestado em parceria com players locais como Banco do Brasil, Cielo, Nubank e o Sicredi.

O Brasil será o primeiro país a testar esse serviço em uma plataforma gigante. De acordo com o SimilarWeb, o WhatsApp é o aplicativo número um entre celulares Android (90%), com cerca de 70 milhões de usuários diários, distribuição geográfica dentro do país e cerca de 1h30 de uso diário.

PUBLICIDADE

Através desse sistema, as pessoas poderão enviar até R$ 1 mil por transação e receber até 20 transações por dia e até R$ 5 mil por mês. Para empresas, o comerciante pagará taxa de 3,99% por transação.

Na prática, o aplicativo deve substituir uma maquininha tradicional (POS) possibilitando aos clientes pagarem a comerciantes através de cartões de débito e crédito, enquanto transações regulares entre usuários deve ser de graça (o anúncio não é claro). A taxa entre clientes e comerciantes deve ser distribuída entre a Cielo, o Facebook e a bandeira, sem alterações para a adquirente.

Assim, ao ser eleita para essa inovação no mercado do meio de pagamentos, em que vem sofrendo diante de um cenário de concorrência elevada e registrado menores margens de mercado, a Cielo vê os seus ativos dispararem com a expectativa no volume de transações, que poderia inclusive ganhar participação de pagamento via dinheiro.

“Esse acordo leva a um salto nas capacidades da Cielo no segmento de pequenas empresas e P2P (pessoa física para pessoa física), já que o WhastApp possui uma base instalada de usuários muito grande no Brasil”, avalia Jorge Kuri e equipe, analistas do Morgan Stanley.

Já de acordo com Carlos Daltozo, co-Head de renda variável da Eleven Financial, a notícia, mesmo que não seja tão transformacional para a companhia (uma vez que ela já tinha pagamentos por QR Code e outras soluções), ela traz uma sinalização importante sobre como a companhia está atuando para se diferenciar, ainda mais em um momento difícil como o atual, em meio à pandemia do coronavírus.

“A empresa vem passando por um momento muito difícil e está buscando se reinventar, fazendo essas parcerias com varejistas em soluções de pagamentos e adotando novas tecnologias”, avalia Daltozo.

PUBLICIDADE

Segundo ele, essas medidas têm o potencial de aumentar a percepção de que a Cielo pode ser uma das empresas relativamente menos prejudicadas durante a pandemia. Isso em um contexto, segundo o analista, de que várias startups possam ficar pelo caminho, principalmente as mais ligadas ao varejo físico, que podem ter algum tipo de problema (como de liquidez em suas operações) com boa parte do varejo fechada.

Cenário de crise e concorrência

“No atual cenário, em meio a essa momento crítico e período de incerteza, o tamanho da empresa importa muito”, afirma Daltozo. Ele ressalta que, apesar da maior competição, com PagSeguro, Stone, além de empresas de grandes bancos como Rede (do Itaú) e Getnet (do Santander) ganhando espaço, a companhia segue credenciadora líder do mercado brasileiro.

Vale ressaltar que as ações da PagSeguro e da Stone registraram queda forte no início do pregão na Nasdaq: na mínima do dia, PagSeguro viu seus papéis caírem 10,2%, enquanto Stone chegou a ter baixa de 8,5%. Sobre as duas companhias, também cabe lembrar que seus balanços foram bastante elogiados por analistas. Isso fez, inclusive, com que o UBS elevasse em 60% o preço-alvo para os ativos negociados nos EUA em meio ao forte volume de transações registrado no primeiro trimestre.

O banco suíço elevou o preço-alvo para a PagSeguro de US$ 27 para US$ 44 enquanto que, para a Stone, o preço-alvo subiu de US$ 29 para US$ 46, com a recomendação de compra reafirmada. Já a Cielo não animou os investidores em relação ao resultado dos primeiros três meses do ano. Após a notícia, o UBS reforçou sua preferência dentro do setor, mantendo inclusive a recomendação neutra para os ativos da Cielo.

Até por isso, Marcel Campos, analista da XP, avalia que a notícia sobre o acordo com o WhatsApp é positiva para a Cielo, mas aponta para questões sobre o cenário concorrencial que não mudam a visão sobre a companhia.

“Banco do Brasil, Nubank e Sicredi (cooperativa de crédito) também serão participantes, e acreditamos que outros players podem eventualmente entrar na plataforma”, avalia Campos em relatório. Isso limitaria o potencial impacto positivo na Cielo e negativo nas outras adquirentes.

Além disso, a taxa anunciada, de 3,99%, é relativamente alta pra ambos crédito e débito, inclusive ultrapassando o limite imposto pelo Banco Central de 1,8% em transações via débito. Isso poderia se tornar uma barreira para a expansão da base, aponta o analista.

Por outro lado, ressalta, uma taxa uniforme poderia criar uma competição mais amigável, já que, conforme pode ser analisado pela queda histórica das taxas MDR (Merchant Discount Rate) – taxa cobrada dos estabelecimentos comerciais por cada operação realizada -, a competição tem sido agressiva e por preço.

PUBLICIDADE

“A Cielo inclusive tem sido uma promotora desta guerra desde o início de 2019. Acreditamos que uma uniformização das taxas poderia modificar a competição, siando de preço e possivelmente reduzindo a acentuada queda nas margens”, avalia o analista.

De qualquer modo, a recomendação da XP para a ação segue neutra, com o analista avaliando que a competição e a disrupção tecnológica são dois riscos no radar. “Se estivermos certos e outros players eventualmente entrarem na plataforma, pelo menos duas coisas poderiam acontecer: i) a competição pode simplesmente migrar de maquininhas para o aplicativo; e ii) o Facebook poderia eventualmente cortar intermediários e fazer um sistema mais eficiente/ficar com uma maior fatia do bolo”, afirma.

O Morgan Stanley também reforça que essa nova parceria não parece ser uma concorrente significativa para PagSeguro e Stone, uma vez que atrairá preferencialmente o segmento P2P – e eles terão que possuir uma conta nos bancos que fizeram a joint venture. Assim,

Somado a esse cenário, está a expectativa por mais detalhes sobre o anúncio, uma vez que outras (muitas) questões ficaram pendentes. Dentre elas sobre como será distribuída a taxa de 3,99% entre as empresas.

Uma das dúvidas destacadas era sobre se transações via crédito parcelado seriam aceitas (e, se sim, em qual taxa). Contudo, em relatório, o Morgan Stanley apontou que, de fato, nenhuma compra parcelada será permitida com cartões de crédito. “Portanto, achamos que este produto não é competitivo para transações comerciais. Parcelados são uma parte crítica dos gastos com cartão de crédito no Brasil, portanto, é improvável que os comerciantes gravitem em uma solução de processamento de cartão que não permitam compras parceladas sem juros”, avaliam os analistas.

Além disso, não há carteira digital anexada ao produto. Assim, os comerciantes que ingressarem precisarão ter uma conta bancária vinculada ao WhatsApp Pay. “Isso também o torna menos competitivo em relação ao PagSeguro, Mercado Pago e SumUp, que não exigem uma conta bancária”, afirma. Desta forma, destacou que tanto a alta registrada durante a manhã pela Cielo quanto a baixa das concorrentes eram exageradas.

Com relação ao impacto para os bancos especificamente, o UBS aponta que, uma vez que funciona 24 horas e sete dias por semana, esta pode ser uma espécie de antecipação do PIX, sistema de pagamentos instantâneo lançado pelo Banco Central em fevereiro. Os bancos têm até novembro para se adequarem às normas. Contudo, aponta essa transação será instantânea, diferente do WhasApp.

“Os bancos envolvidos nessa parceria provavelmente poderão atrair novos clientes que desejam usar essa ferramenta nos próximos meses, embora acreditemos que no futuro outros players estejam conectados ao sistema de pagamento do WhatsApp. O impacto direto do resultado dos bancos não é tão relevante (eles devem perder algumas receitas no negócio de cartões a médio prazo, mas também reduzem os custos com papel moeda se a adoção do pagamento online se tornar relevante)”, afirmam os analistas do banco suíço.

PUBLICIDADE

Com maiores esclarecimentos, as ações da Cielo foram diminuindo os ganhos durante a sessão, para fechar com alta de 14,01%, a R$ 4,80, mas ainda registrando alta expressiva, enquanto Stone e PagSeguro diminuíram a queda, também acompanhando o movimento mais positivo do mercado. Stone fechou em leve baixa de 0,11%, a US$ 36,95, enquanto PagSeguro teve baixa de 2,52%, a US$ 36,00. Desta forma, apesar da novidade considerada positiva para a Cielo, os riscos que ainda afastam os investidores e fazem a ação cair 42% no ano (sendo uma das 10 maiores quedas do Ibovespa em 2020) ainda seguem no radar.

Invista na carreira mais promissora dos próximos 10 anos: aprenda a trabalhar no mercado financeiro em um curso gratuito do InfoMoney!