Tecnologia na Bolsa

A história do trader que ganhou US$ 2,4 mi em 28 minutos através de apenas um tweet

Em meio às perspectivas de operação entre a Intel e a Altera, um operador saiu na frente ao saber de informações na rede

arrow_forwardMais sobre
Twitter
Twitter

Em uma operação muito bem cronometrada, um operador fez mais de US$ 2 milhões – mais precisamente US$ 2,4 milhões – em apenas 28 minutos no final de março, fazendo o que pode ser um dos maiores negócios no campo tecnológico neste ano. É o que destaca a CNBC em reportagem. 

O Wall Street Journal informou que a Intel estava em negociações para comprar a fabricante de chips Altera. As ações da Altera subiram 28% quando o relatório foi lançado, avaliando a empresa em US$ 13,4 bilhões.

E, para o operador, o relatório permitia lucros incríveis em um período muito curto de tempo.

PUBLICIDADE

Na sexta-feira (27), o jornal M&A reportou o twitter de Dana Mattioli: “Intel está em conversações para comprar Altera. O acordo pode ser o maior da história.

E, dentro de segundos, um operador “pulou” para o mercado de opções e comprou 3.158 contratos com preço de exercício de US$ 36,00 ao preço de US$ 0,35. O custo total foi de US$ 110.530, uma vez que cada contrato corresponde a 100 ações.

Antes do relatório vir à tona, a Altera foi negociada a cerca de US$ 34,76 por ação. Logo em seguida, foi negociado a US$ 45 e fechando a US$ 44,39.

No entanto, as opções de compra permitiram retornos muito maiores do que os 28% da ação naqueles 28 minutos, com as opções valendo US$ 8,10 dólares no fechamento do mercado. Isso significa que o operador fez em lucro de US$ 2,5 milhões, ou mais de 2.200%. Na segunda-feira de manhã, as calls foram negociadas a um valor menor, de US$ 6,60.

De acordo com um colaborador da CNBC, Mike Khouw, existem três maneiras possíveis do operador ter sido capaz de reagir tão rapidamente: o operador só poderia ter pego o tweet de Mattioli, exatamente no momento certo, um operador automático, como robô, pode ter alertado o operador do tweet, ou ele sabia que havia algo acontecendo com antecedência e estava com um dedo no gatilho à espera da notícia.

“Um bot [ou operação por robô] não é tão estranho quanto parece”, disse Khouw. “Os operadores precisam agregar e filtrar através de enormes quantidades de dados de forma rápida e vão contar com a tecnologia para ajudar, se ela estiver disponível.”