A Gillette mundial anuncia reestruturação que deve custar US$ 430 milhões

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

A Gillette anunciou uma reestruturação de suas operações mundiais, o que resultará em corte de aproximadamente 8% de sua força de trabalho e conseqüentemente no fechamento de oito fábricas e de 13 centros de distribuição por todo o mundo. A reorganização da empresa irá custar US$ 430 milhões neste quarto trimestre, ou US$ 0,40 por ação, e está prevista para durar doze meses.

A fabricante de produtos de consumos, detentora de marcas como Oral B, Duracell e Mach3, anunciou que a reestruturação deverá resultar em uma economia de US$ 125 milhões anuais. Adicionalmente, a Gillette disse que com o corte de 2.700 empregados, pretende terceirizar a fabricação de produtos que não estejam em seu core business. As medidas anunciadas pela empresa pretendem aumentar a eficiência nas linhas de produção.

Segundo a empresa, o lucro por ação antes de impostos deve ser entre US$ 1,17 e US$ 1,18, abaixo das estimativas de analistas, que projetavam lucro antes de impostos de US$ 1,19 por ação. Para 2001, a empresa espera aumentar as vendas entre 4% e 6%, e os lucros deverão crescer de 8% a 10% em resposta ao projeto de reestruturação anunciado hoje.

As ações da Gillette estão sendo negociadas a US$ 33,125, em alta de 0,92% em relação ao fechamento do pregão anterior.

Compartilhe