Bolha?

3 eventos mostram que bolsa na China pode disparar quase 30% em 3 meses

Com queda de 32% em apenas 17 pregões, mercado chinês repete o cenário visto três vezes nos EUA, e deixa a tentação no investidor em arriscar em uma alta no próximo trimestre

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Uma discussão sobre a bolha no mercado chinês que ocorre há tempos praticamente se confirmou no último mês, com o principal índice do país, o Xangai Composto caindo 32,1% desde 12 de junho, ou seja, em apenas 17 pregões. Isso está afetando o mundo todo e a tensão parece aumentar entre os investidores, mas há quem veja neste cenário uma grande oportunidade.

Como mostra o colunista Mark Hulbert, do MarketWatch, três grandes eventos do passado em que índices recuaram pelo menos 32% em 17 sessões mostram que há motivos para se ter uma esperança de um bom repique na China, que pode subir até 29% em apenas três meses.

“Eu acredito que estas três ocasiões representam todas as instâncias de uma queda semelhante envolvendo uma média do mercado norte-americano, embora eu não tenha examinado cada benchmark. Eu analisei o Dow Jones Industrial Average desde sua criação no final de 1800 e o Nasdaq Composite em seu início na década de 1970″, explica Hulbert.

Aprenda a investir na bolsa

As três ocasiões são: os dois crash da bolsa americana em 1929 e 1987 e a bolha da internet no início dos anos 2000 (afetando apenas o Nasdaq neste caso). Confira na tabela abaixo o desempenho das bolsas após estes eventos:

EventoÍndiceDesempenho no
mês seguinte
Desempenho no
trimestre seguinte
Desempenho no
semestre seginte
Desempenho
após um ano
Crash de 1929Dow Jones+16,2%+21,4%+33,8%+5,7%
Crash de 1987Dow Jones+10,6%+11,4%+15,0%+23,1%
Bolha da InternetNasdaq+11,9%+28,7%-0,1%-42,1%
Média+11,3%+16,0%+25,6%+19,8%

Segundo o colunista, a experiência após o crash de 1929 pode ser a mais análoga ao tombo do mercado chinês, uma vez que o mercado dos EUA em 1920 foi impulsionado pela enorme margem de especulação, como é o caso da China de agora. “Observe a partir da tabela que o Dow produziu um ganho percentual de dois dígitos ao longo dos vários meses subsequentes, mesmo que um ano mais tarde que tinha sucumbido à tendência primária de baixa e tenha devolvido a maior parte desses ganhos”, escreveu.

Ele ainda comenta o caso da bolha da internet, que mesmo tendo despencado após um ano, passados três meses do estouro da bolha as ações acumulavam ganhos de quase 30%. Ou seja, no curto prazo ainda pode ser uma oportunidade, mas é preciso ficar atento para não perder a hora de sair do negócio.