Os Pregões que Fizeram História

1997: A crise asiática que fez a antiga Bovespa adotar o circuit breaker pela primeira vez na história

Os chamados tigres asiáticos sofreram fortes ataques especulativos em suas moedas e sobrou até para o Brasil, que teve que pedir dinheiro ao FMI

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO — A crise asiática foi um período de recessão econômica que atingiu grande parte dos países da Ásia em 1997. Ela começou nos chamados tigres asiáticos, o conjunto de países emergentes do sudeste asiático que, no momento, se destacavam por um grande crescimento e desenvolvimento econômico.

Esses países praticaram mudanças em suas políticas monetárias que geraram uma forte desvalorização das suas moedas, criando um efeito cascata em outros países, inclusive fora da Ásia. A origem teria sido a Tailândia, que passou a ter câmbio flutuante.

Aprenda a investir na bolsa

Ela, a Malásia e a Coreia do Sul tiveram uma diminuição de 10% no PIB, o produto interno bruto, a soma de tudo o que é produzido pelo país. Já a Indonésia foi ainda mais afetada, e teve uma redução de 15% do PIB naquele período.

A crise asiática de 1997 é o tema do sétimo episódio de Os Pregões que Fizeram História. É possível seguir e escutar o programa pelo SpotifyGoogle PodcastsSpreakerDeezerApple Podcats (iTunes)Castbox e Podchaser. Se preferir, faça o download do episódio clicando aqui.

Em outubro de 1997, a bolsa de valores de Hong Kong registrou queda de 10,4% derrubando outras bolsas em todo mundo. A Bovespa, a bolsa de valores do Brasil na época, sentiu o efeito da crise nos principais países asiáticos e criou o mecanismo de paralisação automática dos negócios em meio à queda livre das cotações.

O circuit breaker foi acionado nos dias 28 de outubro, e 7 e 12 de novembro daquele ano. Foram os primeiros circuit breakers da história da bolsa brasileira. No dia 28 de outubro, após uma paralisação de uma hora, o Ibovespa acabou fechando em alta de 6,42%.

Um dia antes, quando não ainda tinha circuit breaker, ele havia fechado em baixa de 14,98%. Já no dia 7 de novembro, o tombo foi de 6,38%. E no dia 12 de novembro, a baixa chegou a 10,20%.

Comunicado sobre o primeiro circuit breaker da Bovespa (B3) da história
Comunicado sobre o primeiro circuit breaker da Bovespa (B3) da história

“A crise asiática de 1997 foi a primeira crise financeira global do mundo emergente, já um mundo mais integrado onde a gente fala em contágio, em efeito dominó. E é isso que atordoou a todo mundo, as pessoas não estavam acostumadas a associar que uma coisa que aconteceu na Tailândia podia bater na sua porta”, disse Carlos Kawall, diretor do ASA Investments.

PUBLICIDADE

“Quando chegou em 1997 e teve essa crise na Ásia foi realmente um grande abalo, uma grande surpresa. Todo mundo ficava atônito dentro do pregão. Ao longo do dia, claro, um tanto no escuro. Só não ficávamos totalmente alheios ao que estava acontecendo porque a bolsa sempre tinha alguns telões com o noticiário do que vinha acontecendo”, afirmou Manoel Ferreira, operador de bolsa da Ativa Investimentos.

“Mas no meio da roda do pregão era muito empurra-empurra, era muita gritaria. Você realmente ficava atônito com o movimento e sabendo que as coisas estavam acontecendo devido ao furor e a gritaria que acontecia dentro do pregão. A medida que o som ia aumentando, o ruído ia aumentando lá dentro, você sabia que tinha algo grave acontecendo ali”, completou.

Ferreira e Kawall contam os bastidores dos pregões que repercutiram a crise asiática de 1997 e os impactos que esse momento histórico teve sobre os mercados e a economia global. Ouça o episódio completo acima.

Em 1997, o Ibovespa ainda conseguiu sustentar uma alta acumulada de quase 45% no ano. Mas em 1998, o principal índice da bolsa brasileira despencou 33,5%, diretamente afetado pela crise russa, que foi um efeito colateral da crise nos tigres asiáticos um ano antes.

Sobre o podcast

Os Pregões que Fizeram História é o podcast do InfoMoney que conta bastidores de dias emblemáticos para os mercados, seja por uma queda drástica ou por uma disparada, através da voz de quem estava lá — ou de quem entende muito do assunto. Ele vai ao ar toda semana, sempre às sextas-feiras.

O Plano Collor e o congelamento da poupança em 1990, a mudança para câmbio flutuante e a maxidesvalorização do real em 1999, o investment grade do Brasil em 2008, a crise do subprime naquele mesmo ano que colapsou os mercados do mundo inteiro, o Joesley Day e a delação dos irmãos Batista em 2017. Esses e muitos outros momentos marcantes para a Bolsa brasileira estarão na série.