Longevidade Financeira | Mongeral Aegon - InfoMoney

Em longevidade-financeira

Como calcular o tempo de retorno do investimento e mirar o longo prazo

Saber como calcular o tempo de retorno do investimento é útil de diferentes maneiras.

Serve para quem realiza aplicações financeiras e deseja acompanhar sua rentabilidade.

Também para empreendedores que querem saber quando seu negócio, de fato, passará a dar lucro.

Neste artigo, vou falar especialmente sobre aqueles que têm por hábito fazer o dinheiro trabalhar a seu favor: os investidores.

Se você quer ser mais um a ter sucesso com produtos financeiros, é fundamental entender o comportamento deles no longo prazo, ainda mais em um cenário de juros reais em queda.

A partir de agora, vamos conhecer maneiras de aplicar os seus recursos e gerar renda para que possa viver tranquilamente a médio e longo prazos.

Afinal, um bom planejamento do futuro financeiro é uma questão de conhecimento e prioridade.

Se você compartilha dessa ideia, siga a leitura.

Como calcular o tempo de retorno do investimento

O tempo de recuperação do investimento é chamado de payback.

O payback é muito utilizado para determinar o período que um investimento leva para voltar a quem o realizou em forma de lucro.

No seu formato simples, leva em conta o aporte inicial e os rendimentos auferidos a partir de então para que, em dado momento, a “conta” esteja paga e o investimento passa a gerar lucro.

Vamos dar um exemplo prático para facilitar o entendimento

Considere um investidor que desembolsa R$ 10 mil para uma determinada aplicação financeira e quer saber em quanto tempo esse investimento retornará para ele.

Supondo que a rentabilidade mensal seja de R$ 1 mil, ele precisará de 10 meses para efetuar um resgate “seguro”, sem perdas, mas também sem ganhos.

Mas esse é um exemplo bastante básico para que seja possível compreender o conceito, embora um pouco distante da realidade.

O que acontece é que, na maioria das aplicações financeiras, o tempo de retorno do investimento é uma métrica imprecisa, pois seu resultado está sujeito a uma série de fatores.

Isso vale especialmente para produtos de renda variável, como as ações.

Na renda fixa, ao contrário, o investidor já sabe na largada qual é o prazo de retorno e o total dos rendimentos da sua aplicação.

A força do tempo nos investimentos

Os investimentos de longo prazo são interessantes para quem planeja o seu futuro financeiro, principalmente como uma maneira de suprir a aposentadoria.

É assim porque eles são responsáveis por promover uma renda passiva ao investidor, permitindo que ele viva desses valores.

Para garantir um futuro mais tranquilo e não depender apenas dos benefícios do INSS, vale observar aplicações financeiras de acordo com o seu perfil e objetivos de vida.

O exemplo que apresentamos antes, por mais básico que seja, deixa isso muito claro.

Ao aprender como calcular o tempo de retorno do investimento, você percebe que, quando esse prazo é alcançado, toda a rentabilidade gerada a partir dali é contabilizada como lucro.

Não por acaso, essa é uma métrica muito útil para a contratação de um plano de previdência privada.

Melhores investimentos de longo prazo

Confira agora alguns dos melhores investimentos para quem deseja aplicar o dinheiro no longo prazo, particularmente em um cenário onde as taxas reais de juros estão nos menores níveis da história.

Ações

Ao comprar ações de uma empresa, você adquire parte da sua propriedade, tendo direito a receber os lucros na proporção da sua participação.

Muitas pessoas ainda têm receio de aplicar na Bolsa de Valores em razão dos maiores riscos de perda envolvidos.

Por outro lado, o investimento em ações costuma ser o mais rentável no longo prazo.

Fundos imobiliários

Os fundos imobiliários são formados por um grupo de investidores que aplicam o seu dinheiro em ativos relacionados a esse mercado, como shoppings, galpões e edifícios corporativos.

Cada um deles compra uma cota (ou algumas delas) e, no longo prazo, pode vendê-la por um preço superior ao da aquisição.

Produtos de renda fixa

Podemos citar entre as principais aplicações de renda fixa:

  • CDB – Certificado de Depósito Bancário
  • LCI – Letra de Crédito Imobiliário
  • LCA – Letra de Crédito do Agronegócio

Enquanto renda fixa, quando adquire o produto, o investidor sabe qual será a rentabilidade obtida no final do seu prazo.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um título público, também de renda fixa, cuja finalidade é facilitar o acesso dos investidores aos títulos públicos federais.

É como se o investidor emprestasse dinheiro para o governo e ele devolvesse com o acréscimo de juros em um prazo pré-determinado.

No caso de um investimento de longo prazo, um dos mais populares é o Tesouro IPCA, que é um título pós-fixado e cujo rendimento varia de acordo com a soma da taxa de juros pré-fixada e a variação da inflação nesse período.

Esse tipo de produto tende a ser um dos mais afetados pelo cenário das taxas de juros em queda da atualidade.

Previdência privada

A previdência privada é um investimento contratado com o objetivo de ter um salário complementar quando da aposentadoria junto ao INSS.

A rentabilidade é conhecida no momento da contratação, quando o beneficiário também decide o prazo para começar a receber os valores mensais.

Um resgate antes do prazo não é vantajoso, o que justifica saber como calcular o tempo de retorno do investimento.

Além disso, fundos de previdência com taxas de administração em níveis equivalentes a 2% ao ano (ou mais), só se justificam se o produto for mais sofisticado, a exemplo de um fundo de ações.

O investidor de previdência privada também precisa estar aberto a buscar fundos um pouco menos conservadores, caso queira que o tempo de retorno não seja tão longo.

Conclusão

Este artigo abordou como calcular o tempo de retorno do investimento e trouxe dicas de aplicações financeiras de longo prazo.

Temos aí um caminho interessante para quem planeja um futuro mais tranquilo. 

Porém, a estratégia deve ser precedida de um estudo sobre as opções, além da análise do próprio perfil de investidor.

Quer simular quanto você precisa juntar para não depender mais da renda do trabalho, considerando um cenário de vida mais longa e queda de juros reais? Então acesse agora nosso simulador de longevidade financeira.

 

Hirbis Girolli é responsável pelo desenvolvimento da plataforma online MAI digital, além de colunista no Instituto de Longevidade. Tem como uma de suas principais missões ajudar a divulgar no Brasil o conceito de Longevidade Financeira.

 

 

Contato