Em linx

Linx lança subcredenciadora de pagamentos Linx Pay

Solução vem competir em mercado antes concentrado nas mãos de grandes bancos  

Linx
(Divulgação)

SÃO PAULO – A empresa de tecnologia de varejo anunciou nesta quinta-feira (18) o lançamento de uma subcredenciadora própria, a Linx Pay. A novidade foi criada dentro do laboratório de inovação da companhia e vem competir em um mercado cada vez mais povoado de pequenos players.

Sem maquininha própria – por enquanto -, a Linx Pay tem soluções para o varejo incluindo captura, gerenciamento e liquidação de transações, além de emissão de cupons fiscais, gateway de pagamentos, entre outros. As transações serão realizadas nos terminais da Rede, que já era parceira da empresa.  

O público-alvo inicial são varejistas pequenas e médias, com faturamento a partir de R$ 30 mil por mês. 

Atualmente, a Linx possui 50 mil clientes. A proposta da companhia é oferecer uma solução de pagamentos integrada aos demais serviços que essas varejistas já utilizam, facilitando assim a gestão de negócio.

Segundo relatórios de análise do setor, o intuito é vender a novidade a metade desta base (25 mil clientes) a princípio. Dessa forma, pode-se dizer que a companhia evitou, ao menos inicialmente, atacar de frente as combatentes da chamada “guerra das maquininhas”.

Como diferencial frente a outras soluções do setor, a Linx traz a função ‘split de pagamento’, com a qual o lojista consegue repassar os custos a seus fornecedores no ato da transação - operação que atualmente costuma demorar alguns dias e é feita manualmente.

Na frente de antecipação de recebíveis, promete análise customizada que pode fornecer o crédito imediatamente, no mesmo dia. A prática do mercado gira em torno de dois dias de espera.

“O Linx Pay contempla todos os serviços e funcionalidades que nossos clientes precisam hoje, mas que também serão úteis em um futuro próximo”, explica Denis Piovezan, diretor executivo da unidade de negócios Linx Pay Hub.

Quer investir em ações de bom desempenho com corretagem ZERO? Abra uma conta na Clear clicando aqui.  

Segundo o executivo, “a solução também tem como objetivo gerar leads orgânicos na presença digital, além de permitir integração com outros sistemas da Linx, como plataformas Omnichannel, transferência de fundos e demais ferramentas de gestão”.

Para analistas do Bradesco BBI, a novidade gera um valor interessante à empresa. “As soluções em Pontos de Venda (POS) e TEF da companhia cobrem boa parte do processo de venda das vendedoras, e portanto entrar na indústria de meios de pagamento com uma solução 100% integrada soa como um movimento interessante e alinhado à estratégia de ‘compra em uma parada’ que a Linx vem divulgando”, escrevem.

A ação LINX3 saltava 9,45% no pregão desta quinta-feira após a divulgação da novidade, ante queda de 0,59% do Ibovespa. Os analistas do BBI recomendam compra e esperam que o papel atinja R$ 25, upside de 39% frente ao fechamento do pregão da última quarta-feira.

 

Contato