Em educacao / guias

Juros: qual o seu efeito sobre o comportamento da inflação

Uma alta nas taxas pode conter a inflação de demanda, ou seja, o aumento dos preços causado pelo excesso de consumo

SÃO PAULO - Para quem não está familiarizado com o assunto fica a dúvida de como os juros podem efetivamente influenciar no ritmo de elevação dos preços, ou seja, a inflação. Uma alta nas taxas pode conter a inflação de demanda, ou seja, o aumento dos preços causado pelo excesso de consumo.

Isso acontece quando a idéia é restringir o consumo através do encarecimento dos empréstimos. O mecanismo é simples, como a Selic é usada como referência na determinação dos juros cobrados aos consumidores e empresas, sua elevação acaba acarretando um aumento nos custos de se levantar um financiamento. Diante do maior custo de empresta dinheiro, a população tende a consumir menos e, ao menos teoricamente, isso ajuda a conter a inflação.

Preços sob controle, mas economia cresce menos
No entanto, se de um lado a elevação da Selic assegura o maior controle da inflação, por outro acaba diminuindo o potencial de crescimento da economia.

Isso acontece porque com as taxas mais elevadas, as empresas têm que arcar com o custo mais elevado de financiar a expansão de suas atividades. Já as que têm recursos próprios podem acabar tentadas a não investir no aumento da produção, optando pela aplicação no mercado financeiro.

Se considerarmos que o aumento dos juros retrai o consumo, do ponto de vista da empresa não interessa investir no aumento da produção e na geração de novos empregos, simplesmente porque corre o risco de não ter procura para os produtos que irá produzir. Do lado do cidadão, a decisão das empresas de investir menos acaba prejudicando a geração de novos empregos.

 

Contato