Em educacao / guias

O que fazer se sua tolerância no trabalho já chegou ao limite?

Se a pressão e o fato de conviver com pessoas tão diferentes de você lhe desanimam, é hora de planejar os próximos passos

SÃO PAULO - Quando você foi contratado, achou tudo "lindo": a possibilidade de trabalhar numa empresa grande e conhecida no mercado, a mesa equipada, o ambiente impecável.

Nem mesmo o fato de se sentir um pouco diferente dos outros, por conta de divergência de idéias e costumes, lhe afetou os ânimos.

No limite
Agora, entretanto, a coisa mudou de figura: meses depois, você olha o abismo enorme entre o que se define filosofia da empresa e o tratamento dado aos funcionários. Isso sem falar no desgaste entre você e seu chefe, que parecem estar falando idiomas diferentes o tempo todo. Pois é...sua tolerância acaba de chegar ao limite!

Embora a sua vontade seja de fugir, abandonar o barco, muito cuidado! É a sua vida profissional que está em jogo. Portanto, antes de agir instintivamente, que tal pensar um pouco nas conseqüências: está preparado para sair mesmo do emprego? Possui uma reserva de emergência que lhe sustente nessa decisão?

Planejamento, a palavra de ordem
Para quem mora sozinho ou participa do orçamento doméstico da família, fica cada vez mais difícil tomar decisões que não envolvam planejamento.

Por conta disso, é muito importante analisar cada passo antes de jogar tudo para o alto em um momento de explosão. Melhor ainda: que tal analisar a situação com equilíbrio? Talvez os problemas não sejam tão graves quanto você imagina.

Os dois lados da história
O fato de estar descontente deve ser considerado: sua desmotivação é justificada? Quais são os seus objetivos? Você consegue identificar qual é, exatamente, o problema?

Dependendo do grau de insatisfação, saiba que você pode optar por um caminho melhor do que a "explosão". Que tal expor o seu descontentamento argumentando, de forma clara e respeitosa, sobre o seu ponto de vista? O seu chefe é mesmo o "vilão" da história, ou muito do problema está relacionado a você mesmo?

Nem só de trabalho se vive
Outro ponto importante: qual o papel do trabalho na sua vida? Tem dado o devido valor à sua vida pessoal?

Procure focar sua atenção a objetivos bem definidos: o bem estar da família, a busca pela independência financeira, a realização de uma especialização no exterior, a compra do primeiro carro ou da casa própria.

O importante é compreender que o trabalho é um instrumento para a sua realização pessoal, e não o único ponto importante da sua vida. Dessa forma, os problemas profissionais terão uma proporção muito menor no seu dia. Experimente!

 

Contato