Em educacao / guias

Previdência: investindo no futuro do seu filho

Não se torture por deixar de comprar "aquele" presente que seu filho queria; a economia pode ser suficiente para começar a planejar o futuro dele

SÃO PAULO - Faltando poucos dias para o aniversário do seu filho, você já sabe o que ele quer: um trenzinho. Porém, o modelo que ele quer é caro demais, e a única forma de comprá-lo é financiando no cartão.

Depois de pesquisar um pouco, você encontrou um modelo semelhante, bem mais barato. Mas, você se tortura pensando na felicidade do seu filho ao abrir o presente que tanto quer. Aos poucos você começa a se convencer de que a diferença não é tão grande assim, e que para a felicidade do seu filho vale o esforço, certo?

Presente ou futuro?
Errado! O que seu filho precisa é de carinho e da certeza de que você pensou nele neste dia especial. O fato de dar um presente mais barato não irá mudar isso. Provavelmente, você é a única pessoa insatisfeita com a situação. Ao invés de se torturar, faça as contas de quanto economizou com a sua decisão, e pense como pode usar este dinheiro para investir no futuro do seu filho.

Afinal, poupar exige exatamente isso que você acaba de fazer: decidir qual o melhor uso para o seu dinheiro. Por que não usar o dinheiro que economizou, mais os juros que iria gastar no cartão, para iniciar um pé-de-meia para o seu filho? Desta forma, você dá um presente ainda mais importante para ele: garante o seu futuro.

Quantia não é importante
Muitos pais adiam esta decisão porque acham que não economizaram o suficiente para investir no futuro do seu filho. Isso é um erro. Hoje em dia já é possível investir com pequenas quantias. Na previdência complementar, por exemplo, bastar contar com R$ 25,00 todos os meses, que você pode começar a investir no futuro do seu filho.

O segredo, portanto, não é a quantia investida, mas sim a regularidade e o prazo no qual mantém o dinheiro aplicado. Não está convencido? Então faça as contas: na tabela abaixo, ilustramos o quanto você pode juntar se começar a poupar hoje, quando seu filho ainda tem dois anos, até ele completar 18 anos.

Quanto? Por quanto tempo? Quanto juntarei?
R$ 25 por mês 16 anos R$ 10 mil*
R$ 250 por mês 3 anos R$ 10 mil*
R$ 250 por mês 16 anos R$ 100 mil*

*Assumindo um investimento conservador, com rendimento médio de 0,7% ao mês

Poupando R$ 25 todos os meses, quando ele atingir 18 anos, você terá juntado R$ 10 mil. Mas, se esperar até que o seu filho comece o colegial para começar a poupar, então, para juntar R$ 10 mil, terá que economizar R$ 250 por mês, ou dez vezes mais.

Se você acha que não terá dificuldade para economizar R$ 250 por mês, então por que não começar hoje? Nesse caso, quando seu filho atingir os 18 anos, terá juntado R$ 100 mil. Quantia suficiente para pagar a faculdade e, quem sabe, até comprar um pequeno apartamento. Um presente que ele certamente vai se lembrar por mais tempo, do que o trenzinho que deixou de ganhar aos dois anos.

 

Contato