Em educacao / guias

Casais: a sua relação financeira é saudável?

Uma relação deve ser baseada no companheirismo e na confiança; a capacidade de discutir as finanças do casal, em geral, é reflexo disso

SÃO PAULO - Não importa se vocês acabaram de casar ou se já comemoraram suas bodas de prata. De tempos em tempos, é importante rever como anda a relação do casal. E um dos aspectos que merece atenção é a relação financeira. Afinal, uma parcela grande dos relacionamentos acaba se desgastando por razões que envolvem dinheiro.

Mas, como avaliar a relação financeira do casal? Esta não é necessariamente uma tarefa fácil, sobretudo quando a relação não está boa, pois é provável que gere muitos argumentos. Assim, tendo você demonstrado interesse sobre o tema, pode sozinho (a) avaliar como anda a situação de vocês, analisando os pontos abaixo.

Entendendo a relação de cada um com o dinheiro
A forma como uma pessoa administra o seu dinheiro é função de vários fatores, dentre eles o que aprendemos com nossos pais.

Para algumas pessoas, o dinheiro traz segurança e tranqüilidade, enquanto para outras, define aquilo que elas valem. Enquanto algumas pessoas gastam muito porque estão constantemente se premiando ou usando o dinheiro para conseguir conforto emocional, outras poupam ao máximo e se orgulham desta capacidade.

Procure entender como você e seu cônjuge reagem com o dinheiro e analise as suas respectivas atitudes sob esta nova ótica. Falem abertamente um com o outro e procurem encontrar um equilíbrio: ambos devem estar preparados para fazer concessões na forma como as finanças do casal são geridas.

Como vocês discutem seus projetos de vida?
Mesmo que vocês não tenham uma conta conjunta, um dos principais sinais de que a relação financeira do casal não é saudável é a ausência de projetos conjuntos. É importante que vocês discutam, de forma sincera e franca, seus objetivos e prioridades. Um tema importante, que impacta nas finanças do casal é a opção de ter filhos.

Muitas vezes o casal concorda com a idéia de ter filhos, mas não com o prazo. O ideal é que discutam o impacto financeiro desta decisão e, juntos, concordem com uma estratégia. Um de vocês vai parar de trabalhar ou optar por um emprego mais flexível, com remuneração menos atrativa? O ideal é que planejem esta decisão: determinem a melhor estratégia de poupança e investimento para cada um dos seus projetos.

Para os casais que enfrentam dificuldades financeiras, o primeiro projeto conjunto deve ser o estabelecimento de um orçamento e planejamento financeiro.

Aprendendo a compartilhar
Para ser financeiramente saudável, o casal deve ser capaz de compartilhar. E, por compartilhar, entendemos tudo, desde informações sobre a situação financeira individual até o conhecimento sobre produtos e finanças.

Você pode não acreditar, mas existem vários casais dos quais um dos cônjuges tem um padrão de gastos que não é condizente com a realidade financeira da família, e acaba escondendo o fato de que emite cheques sem fundo, de que não quitou a fatura do cartão etc. A maioria das pessoas, em algum momento de suas vidas, sente que gastou mais do que devia.

Isso não chega a ser um problema, se esta pessoa consegue discutir com o cônjuge seu comportamento, e o casal consegue, junto, encontrar uma solução. Afinal, a vida a dois consiste em aprender a compartilhar, se vocês não conseguem fazer isso com dinheiro, certamente já enfrentam dificuldades em outras áreas.

Por fim, procure refletir sobre o seguinte: qual o compromisso financeiro que vocês têm um com o outro? Vocês têm o hábito de compartilhar decisões financeiras? Vocês planejam o seu futuro financeiro ou simplesmente procuram, ao máximo, evitar discutir qualquer coisa relacionada a dinheiro, pois isso em geral acaba em briga?

A capacidade de um casal discutir abertamente sua situação financeira está longe de ser um reflexo de sua conta bancária. Em geral, é fruto do grau de confiança e companheirismo existente na relação. Que tal mudar a estratégia financeira de vocês, poupando brigas e investindo no diálogo? Certamente o retorno para a relação será bem maior!

 

Contato