Em educacao / guias

Dívidas: quitação antecipada é sempre melhor opção

Com os juros nos níveis atuais a melhor opção é sempre quitar a dívida, pois nenhuma aplicação tem rentabilidade superior aos juros pagos no financiamento

SÃO PAULO - Para adquirir um imóvel, um carro, ou até mesmo uma televisão, muitos brasileiros acabam optando pelo financiamento, pagando prestações durante anos. A maioria das pessoas se esquece que, ao financiar, não está pagando pelo bem, mas pelo dinheiro que emprestou.

Apesar da queda dos juros, o custo dos empréstimos ao consumidor ainda é alto, de forma que, sempre que possível, sua melhor opção é adiar a compra até que possa pagar à vista.

Claro que nem sempre é possível fugir de um financiamento, como na aquisição da casa própria, ou de um carro. Nestas horas, é importante planejar o empréstimo. Além de minimizar o valor financiado, verifique a possibilidade de quitação antecipada do empréstimo.

Não deixe de fazer as contas

O velho conselho de nunca gastar mais do que se ganha parece uma utopia para os devedores compulsivos. Eles não pensam no impacto dos custos do financiamento em suas contas, e nunca sentam para calcular o montante pago com os juros.

Considerando que a taxa média de juros aplicada nos crediários é de cerca 6%, segundo a Anefac, isso significa que financiar uma televisão de R$ 500 em 12 prestações pode lhe custar cerca de R$ 215 em juros. Ou seja, você paga 40% a mais pela televisão. Caso opte por antecipar o pagamento, e quitar a divida na metade do tempo, os gastos com juros caem para R$ 110, ou quase metade.

Pague antes

Não fica difícil ver, portanto, que quitar antecipadamente um financiamento é uma boa decisão de uso do seu dinheiro. Muitos não sabem, mas ao resolver antecipar o pagamento de uma dívida, você pode obter um bom desconto, que está regulamentado inclusive pelo Código de Defesa do Consumidor.

O desconto é proporcional ao prazo de antecipação do pagamento. Nossa calculadora de quitação antecipada permite simular esta conta. Se você suspeitar que o desconto oferecido é pequeno, procure o Procon. Apresente o cálculo feito pela instituição financeira e peça que ele seja revisto pelas autoridades do órgão.

A boa notícia é que, depois de uma longa disputa judicial, a Justiça finalmente aprovou a aplicação do CDC nos serviços financeiros. Na prática, isso significa que a quitação antecipada passa a ser um direito do consumidor. É importante notar, contudo, que como sempre acontece a legislação não pode ser aplicada para contratos assinados antes dela ter sido aprovada. Mas, mesmo assim deve ajudar o consumidor na negociação da sua quitação com a instituição financeira.

Melhor retorno para o seu dinheiro

Se você levantou um financiamento e posteriormente foi surpreendido com um aumento de salário, recebimento de prêmio ou herança, não pense duas vezes. Não há melhor uso para o seu dinheiro do que a quitação antecipada da sua dívida.

Muitos brasileiros não adotam esta postura, sobretudo, nos casos de empréstimo de prazo mais longo, e investem o dinheiro, com o intuito de utilizar os ganhos recebidos para pagar as prestações do financiamento. Com exceção dos financiamentos imobiliários, cujos juros são menores, nas demais modalidades de crédito ao consumo, os juros mensais variam entre 3% (CDC) e 11% (financeira).

Encontrar aplicações que ofereçam um retorno após o desconto de impostos e taxas desta magnitude sem correr riscos elevados é impossível.

 

Contato