Em educacao / guias

Desdobramentos e grupamentos: como eles afetam o valor de suas ações

Visando ajustar o valor de suas ações na bolsa, muitas empresas têm anunciado grupamentos ou desdobramentos

SÃO PAULO - Embora acabem criando dúvidas para alguns investidores, os desdobramentos e grupamentos trazem, na maioria dos casos, pouco efeito sobre o valor efetivo do investimento em ações. Mas será que você conhece bem o que são estes conceitos e como eles funcionam?

O desdobramento, também conhecido pelo termo inglês split nada mais é do que uma divisão de uma ação em várias. Por exemplo, se uma ação atingiu um patamar de preço considerado caro pelos investidores, a empresa pode optar por dividir a ação em duas, três, ou qualquer outra proporção.

Já o grupamento, ou inplit ou reverse split, é exatamente o inverso, ou seja, o número de ações diminui, de forma que duas, três ou mais ações sejam grupadas em uma. Porém, vale a pena entender que, apesar do investidor estar agora da posse de mais ações, o valor de seu investimento não se altera.

Na prática, valor do investimento não muda
Um ponto importante a ser destacado é que, na prática, o grupamento ou desdobramento em si não afeta o valor do investimento. Por exemplo, um investidor que tivesse 50 ações com valor de R$ 100 cada uma, antes de um desdobramento de 5 por 1, teria R$ 5.000 aplicados nesta ação.

Após o desdobramento o valor investido segue o mesmo, porém sendo resultado agora da posse de 250 ações a R$ 20 cada uma. Em outras palavras, um desdobramento de 5 por 1 significa que para cada ação existente será transformada em 5 novas ações cujo valor equivale a 1/5 do valor da ação original!

O mesmo ocorre com o capital social da empresa, que segue inalterado, embora a quantidade de ações tenha aumentado cinco vezes, compensado, porém, por um preço cinco vezes menor dos papéis.

Objetivo da operação
Dois são os principais objetivos por trás dos desdobramentos e grupamentos. O principal, que explica boa parte dos desdobramentos no Brasil e no resto do mundo, é que o valor da ação pode ter alcançado um patamar de preço elevado, o que pode reduzir sua base de investidores.

Por exemplo, a ação da empresa X atingiu R$ 300, e o seu lote mínimo de negociação é de 100 ações. Isso implica que o investidor, para poder comprar o papel no mercado não fracionário, teria que dispor de R$ 30.000. Caso a empresa decida por um desdobramento de seis por um, o valor mínimo cai para R$ 5.000, o que pode ampliar a base de investidores.

Este aumento da base de compradores pode, por sua vez, favorecer as ações, já que agora existem mais investidores aptos do que antes, a investir no papel, o que, eventualmente, pode contribuir para uma alta na ação. Em mercados com forte participação de investidores pessoa física, como o norte-americano, por exemplo, este tipo de reação do mercado é bastante comum.

Ajuste do lote de ações
Outro motivo, desta vez para os grupamentos, é buscar alterar o lote de negociação de ações. Durante muito tempo, boa parte das ações negociadas na Bovespa era "precificada" por lote de mil, ou seja, a cotação da ação na verdade se referia a mil papéis e não a uma ação. No entanto, esta situação passou a mudar desde 2003.

Com o objetivo da CVM e da Bovespa de facilitar o funcionamento do mercado de ações, as empresas foram aconselhadas a mudar para lote unitário, o que tem levado a um número elevado de grupamentos. Em parte dos casos as empresas decidem simplesmente mudar o lote de mil para unitário e manter o preço ao qual o mercado já estava acostumado, que passa a corresponder agora a uma ação. Assim, se 1.000 ações valiam R$ 25,00, agora uma ação vale o mesmo, após um grupamento de 1.000 por uma.

Já em outros casos, as empresas decidem mudar também os preços, de forma que são realizados grupamentos em outras proporções que não seja de 1.000 para um. Vale destacar que, em boa parte dos mercados internacionais, como os europeus e norte-americanos, a maioria das ações negocia em patamares entre US$ 1 e US$ 100 (EUA) e 10 e 100 euros (Europa).

Isso facilita a vida do investidor, ao contrário do que ainda ocorre no Brasil, onde muitas vezes 1.000 ações de uma empresa são negociadas a R$ 0,50, enquanto uma ação de outra negocia a R$ 250, o que traz certa confusão para o investidor que está começando no mercado. Nada como simplicidade para atrair um número maior de investidores.

 

Contato