Em educacao / guias

Como alocar de maneira eficiente o stop durante uma operação?

Sócio da XTH Educação Financeira mostra os principais conceitos e combate mitos em prol da saúde do patrimônio do investidor

SÃO PAULO - Quando assumem o risco de entrar por conta própria no mercado de renda variável, muitos investidores iniciam sua jornada sem uma instrução básica, embalados pelo amigo que lucra muito no mercado e nunca perde um centavo, ou talvez por matérias em periódicos que destacam pessoas que investiram R$ 10 mil em ações e agora têm R$ 1 milhão na conta, carro importado e uma mansão a beira mar.

Na verdade, o sonho de ficar milionário não é uma tarefa impossível quando estamos falando de mercados especulativos, em vista às opções de investimentos e alavancagem ao alcance, que elevam consideravelmente as margens de lucro - e prejuízo! - dos investidores, que cada vez mais migram para operações de day trade e swing trade em busca de lucro rápido.

O inusitado de tudo isso é observar como essas “maravilhas” são expostas ao público. O destaque dos pontos positivos de se operar na renda variável é extremamente válido, já que incentiva mais pessoas a optarem por possibilidades de retornos acima dos oferecidos por produtos tradicionais da renda fixa - claro, com maior risco assumido na maior parte dos cados. Entretanto, é necessário ressaltar que é preciso perfil e muito estudo para lidar com as oscilações das ações sozinho.

Primeiros passos
Bom volume de tempo é dos requisitos mínimos de um bom trader, mas o investidor só estará completo quando conseguir dominar seu lado emocional e não se deixar influenciar por ondas de otimismo infundadas, reservando boa parte do seu tempo ao manejo de risco de sua carteira,algo fundamental para o sucesso.

E para iniciar é preciso que o trader recorra a livros de finanças, cursos, fórmulas matemáticas e fundamentos de análise técnica bem difundidos. A fim de auxiliar nesta tarefa, a InfoMoney inicia o projeto Manejo de Risco, com matérias educacionais sobre como o investidor poderá minimizar seus prejuízo e preservar melhor seu patrimônio ao operar.

Administrando o risco
Quem nunca ouviu frases como “o trader nunca deve ter prejuízo” ou a célebre “pode deixar que no longo prazo o lucro é garantido”? Apesar de serem clássicos clichês do mercado, as passagens ganham muita força e ecoam na cabeça do trader quando está frente ao Home Broker, prestes a lançar uma ordem de venda com prejuízo.

Quando o investidor assimila a ideia que não pode perder ele se torna automaticamente um jogador, para logo após virar um torcedor, que todo o dia abre sua plataforma de negociação para torcer que a ação volte ao patamar desejado. Estamos em um cassino ou trabalhando para alcançar o sucesso de suas finanças?

Para não cair na “falácia da esperança”, originalmente conhecida como wishful thinking, é indispensável que o investidor utilize ferramentas para administrar risco. Uma das mais famosas dentro da análise técnica são os stop loss e stop gain.

Stop!
Como definir o momento de sair de um trade? Sair deliberadamente do mercado ou deixar que lhe tire do trade? Essas são perguntas que Rafael Pacheco, sócio da XTH Educação Financeira, consegue responder através da utilização dos stops.

Previamente estipulado na fase de planejamento do trade, o stop deve atender primeiramente à razão retorno/risco positiva, ou seja, expectativa de ganho relativo maior frente ao prejuízo pré-determinado.

Mas onde postar o stop?

Tradicionalmente os stops são colocados em regiões de reversão de tendência, basicamente em suportes e resistências, tendo em vista a probabilidade maior do papel reagir contra o movimento, destaca Pacheco.

Para exemplificar como posicionar os stops, o sócio da XTH Educação Financeira transcreve um trade feito junto aos papéis ordinários da CSN, com destaque para o manejo da posição comprada.

Posicionamento do stop
Baseado no setup de compra estabelecido, ou seja, entrada em suportes importantes com confirmações altistas dos indicadores técnicos de volume, Pacheco iniciaria sua operação de compra acima da máxima do candle formado no dia em que se confirmou o fundo, como mostra a figura (clique para ampliar):

O Piercing Line, padrão de reversão de alta com ótima probabilidade de reversão, próximo da banda inferior das Banda de Bollinger, também foi decisivo para elevar a probabilidade de reversão da atual tendência de baixa do papel e a confirmação do fundo em R$ 36,70.

Confirmado o fundo, o trade foi engatado no rompimento dos R$ 38,50 e, automaticamente, o stop loss da operação já fica logo abaixo da mínima do candle que confirmou o suporte, ou seja, na região de R$ 36,50.

“Se os preços atingirem este valor, estarás errado sobre a formação do fundo nos R$ 36,70 e sairás do trade com prejuízo. Essa é a função do stop – tirá-lo do trade quando sua expectativa for negada”, além de evitar uma deterioração do patrimônio maior, enfatiza Pacheco.

Movendo o stop
Com o trade em curso é necessário deslocar o stop de acordo com a movimentação diária do ativo, de modo a garantir, gradualmente, o lucro da operação, até que o mercado atinja o objetivo do stop gain.

Como mostra o gráfico exposto por Pacheco, o primeiro stop ajustado foi posto logo abaixo do Doji feito após um movimento considerável de alta, podendo sinalizar um ajuste no curto prazo. Porém, a abertura em gap no dia seguinte anulou a formação baixista, deixando para trás a resistência em R$ 40,35, que virou suporte e stop gain ajustada da operação, mostra Pacheco.

Após um período de indefinição próxima da banda superior das Bandas de Bollinger, que poderia engatilhar uma correção, como revela o sócio da XTH Educação Financeira, o papel manteve sua tendência de alta, mas logo após encerrou com um engolfo de baixa clássico de topo nos R$ 46,00, sugerindo um novo ajuste do stop gain.

Deste modo, Pacheco aloca seu stop próximo de R$ 44,40, pouco abaixo do candlestick de indicação baixista, que fora confirmado dias depois, com a operação estopada em R$ 43,39. No final, o trade atingiu um lucro de 15,32%, ou seja, R$ 5,90 por ação. Razoável, não?

Considerações finais
A sequência do gráfico mostra que os papéis da empresa chegaram a até ultrapassar os R$ 45,00 logo após, porém, como não temos a capacidade de prever o futuro, é necessário preservar o lucro obtido no mercado, que não é fácil.

Portanto, não se deixe enganar que o mercado ou o papel continuará subindo e acione seu stop, pois a opção de abdicar desta ferramenta pode retirar toda a parcela do lucro auferido até então. É inegável que existe a possibilidade de subir ainda mais, mas quando estamos tratando de operações em tempo real, não há instrumentos de previsão 100% corretos.

Christian Cayre, do CHR Investor, dá a dica: quando decidir especular no mercado, defina seu grau de aversão ao risco, diversifique, defina seu ponto de stop e respeite-o. Tomar uma decisão de investimento errada faz parte, todos já passamos por isso. Insistir nesta decisão que se provou errada que é a grande armadilha.

 

Contato