Coronavírus

Voos essenciais integrando estados começam neste sábado, diz Anac

A malha emergencial é 91% menor do que a originalmente prevista pelas empresas para o período

fila de aviões aeroporto aviação companhias aéreas voo covid
(Getty Images)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os voos da chamada malha aérea essencial, que permitirá que nenhum estado brasileiro fique sem ligações aéreas em meio à crise do novo coronavírus, terão início neste sábado (28) e seguem até o final de abril, anunciou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Serão atendidas as capitais dos 26 estados e o Distrito Federal, além de outras 19 cidades do país.

A distribuição das frequências semanais será em: 723 voos no Sudeste, 153 na região Nordeste, 155 voos no Sul, 135 no Centro-oeste e 75 voos para a região Norte.

“A aviação de vários países está parando por completo. O que estamos fazendo no Brasil é porque sabemos que o serviço aéreo é essencial para ajudar o País a superar esse cenário sem precedentes, permitindo o deslocamento de materiais, profissionais de saúde e das pessoas que ainda precisam viajar”, disse Juliano Noman, diretor-presidente da Anac.

Aprenda a investir na bolsa

São 483 voos semanais da Latam, 405 voos da Azul e 353 voos da Gol, totalizando 1.241.

A malha emergencial é 91% menor do que a originalmente prevista pelas empresas para o período. Para Azul e Latam, a queda é de 50,06% das localidades atendidas (de 106 para 46).

Confira no mapa abaixo:

(divulgação/Anac)