Vendas de novas moradias na China sofrem queda anual de 30,5% entre janeiro e maio

Embora ainda negativo, desempenho em maio indicou leve melhora em relação à queda de 31,1% nas vendas observada entre janeiro e abril

Estadão Conteúdo

Prédios inacabados em Shijiazhuang, na China - 01/02/2024 (Foto: Tingshu Wang/Reuters)
Prédios inacabados em Shijiazhuang, na China - 01/02/2024 (Foto: Tingshu Wang/Reuters)

Publicidade

As vendas de novas moradias na China em valor sofreram tombo de 30,5% entre janeiro e maio de 2024 ante igual período do ano passado, segundo dados do Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, na sigla em inglês). O resultado, porém, indica uma leve melhora no mercado imobiliário chinês em relação à queda de 31,1% nas vendas observada entre janeiro e abril.

As construções iniciadas – considerando-se tanto residências quanto propriedades comerciais – registraram declínio anual de 24,2% nos primeiros cinco meses do ano, ante recuo de 24,6% de janeiro a abril.

Os investimentos no desenvolvimento de projetos imobiliários, por sua vez, tiveram contração anual de 10,1% entre janeiro e maio, maior do que a redução de 9,8% verificada no primeiro quadrimestre.

Continua depois da publicidade

Preços também caem

O preço médio de novas moradias nas 70 maiores cidades da China teve baixa de 0,71% em maio ante abril, segundo cálculos do The Wall Street Journal baseados nos dados divulgados pelo NBS. Em abril ante março, o preço havia caído em ritmo menor, de 0,58%.

Na comparação anual, o preço médio de novas moradias chinesas diminuiu 4,3% em maio, após uma retração mais contida de 3,51% em abril, também de acordo com cálculos do WSJ.

(Dow Jones Newswires)