Imunizante

Vacina Janssen contra Covid-19 é eficaz contra variante delta, diz J&J

Com os dados mais recentes, farmacêutica diz que não acredita que os imunizados necessitem de doses de reforço no prazo de um ano após a vacinação

Por  Bloomberg -

(Bloomberg) – A Johnson & Johnson disse que sua vacina de dose única contra a Covid-19 neutraliza a variante delta e fornece proteção duradoura de forma mais ampla.

A empresa disse em comunicado na quinta-feira que os receptores de sua vacina produziram fortes anticorpos neutralizantes ao longo de pelo menos oito meses contra todas as variantes, incluindo a delta, identificada pela primeira vez na Índia e que tem se espalhado pelo mundo.

A delta deve ser a cepa dominante nos Estados Unidos nas próximas semanas, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças. O imunizante da J&J fornece menor proteção inicialmente do que as vacinas de RNA mensageiro da Pfizer e Moderna, e especialistas têm avaliado se algumas pessoas podem precisar de doses de reforço para manter o coronavírus sob controle a longo prazo.

“Estamos extremamente felizes, na verdade, e confiantes de que não há necessidade de reforço no momento e que estamos protegidos contra diferentes cepas”, disse Johan Van Hoof, responsável global de doenças infecciosas e vacinas da J&J, em entrevista.

A vacina neutralizou a variante delta no prazo de 29 dias após a primeira dose, e a proteção se consolidou e melhorou com o tempo, disse a farmacêutica.

Com os dados mais recentes em mãos, Van Hoof disse que a J&J não acredita que os imunizados necessitem de doses de reforço no prazo de um ano após a vacinação. “E se um reforço for necessário”, disse, “não achamos que precisaremos mudar a formulação”.

Cientistas e alguns fabricantes têm elaborado versões atualizadas de suas vacinas para atingir diretamente as novas variantes, que têm se mostrado significativamente mais contagiosas do que o coronavírus original, detectado pela primeira vez em Wuhan, na China, no final de 2019.

A evolução contínua do patógeno, no entanto, torna o coronavírus um alvo em constante movimento, levantando o debate se doses extras das vacinas existentes podem fornecer mais proteção.

Os dados divulgados pela J&J na quinta-feira foram baseados em dois estudos.

A empresa avaliou amostras de sangue de oito participantes em seu ensaio clínico de estágio final da vacina para avaliar os anticorpos produzidos contra a variante delta. Dan Barouch, do Beth Israel Deaconess Medical Center, avaliou a durabilidade da resposta imune em 20 participantes de um estudo em estágio inicial.

Resultados com mais dados serão publicados no bioRxiv, um depósito de pesquisa online, disse a empresa.

Regime de duas doses

Os dados divulgados pela empresa mostraram que a contagem de anticorpos foi significativamente maior em resposta à delta do que para a variante beta, detectada pela primeira vez na África do Sul.

A J&J disse que uma segunda dose de sua vacina aumenta a contagem de anticorpos. A empresa planeja divulgar dados de eficácia de um ensaio em estágio final sobre um regime de duas doses no final de agosto, disse Van Hoof.

A empresa também estuda a capacidade de seu imunizante criar células T, outro indicador do poder protetor. A vacina aumentou a imunidade das células T contra o coronavírus e suas variantes ao longo de oito meses, de acordo com Van Hoof.

O imunizante da J&J tem enfrentado obstáculos em meio a problemas de produção, e seu uso foi suspenso por um breve período enquanto reguladores investigavam alguns casos de trombose em pessoas que tomaram a vacina. A pausa foi suspensa depois de 10 dias em 23 de abril.

As estratégias dos melhores investidores do país e das melhores empresas da Bolsa, premiadas num ranking exclusivo: conheça os Melhores da Bolsa 2021

Compartilhe