Imunização

UE culpa AstraZeneca em meio a acirramento de batalha das vacinas com Londres

Líderes da UE devem debater a imposição de uma proibição à exportação de vacinas ao Reino Unido em uma cúpula na terça-feira

Frasco e seringa em frente ao logo da AstraZeneca em foto de ilustração 11/01/2021 REUTERS/Dado Ruvic
Frasco e seringa em frente ao logo da AstraZeneca em foto de ilustração (REUTERS/Dado Ruvic)

LONDRES – O Reino Unido exigiu nesta segunda-feira que a União Europeia permita a entrega de vacinas contra Covid-19 que encomendou em meio a um acirramento da tensão causada por uma possível proibição de vacinas fabricadas no bloco, mas Bruxelas disse que a culpa é da farmacêutica AstraZeneca.

“O Reino Unido não tem culpa. A UE não tem culpa”, disse uma autoridade do bloco. “É questão de todos chegarem a um acordo com uma empresa que vem superestimando sua capacidade de produção. A AstraZeneca tem que entregar doses aos seus clientes da UE.”

Depois de ficarem bem atrás do Reino Unido pós-Brexit e dos Estados Unidos na distribuição de vacinas, os líderes da UE devem debater a imposição de uma proibição à exportação de vacinas ao Reino Unido em uma cúpula na terça-feira.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, deve conversar com os líderes mais poderosos do bloco, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, Emmanuel Macron, na tentativa de fazer o bloco desistir das proibições.

“Continuará havendo algumas conversas robustas com a União Europeia a respeito da importância de tais bloqueios não acontecerem”, disse Helen Whately, ministra dos Cuidados de Saúde, à rádio LBC. “É realmente importante que as empresas consigam cumprir suas obrigações contratuais.”

O Reino Unido, que saiu da órbita da UE em 31 de dezembro, alertou diversas vezes o bloco que violar a lei de contratos pode ter consequências graves, mas ainda não especificou quais seriam.

A AstraZeneca disse a Bruxelas que o Reino Unido está usando uma cláusula de seu contrato de suprimento que proíbe exportações de suas vacinas até o mercado britânico estar totalmente abastecido, disseram autoridades da UE.

Enquanto França, Alemanha e Itália apoiam amplamente controles de exportação mais rígidos para aqueles que não mostram reciprocidade, países como Holanda, Bélgica e Irlanda são mais cautelosos a respeito de um boicote a Londres.

Até agora, a UE bloqueou um carregamento de vacinas para a Austrália.

PUBLICIDADE

Uma autoridade da UE disse à Reuters no domingo que o bloco está recusando apelos do governo britânico para enviar vacinas contra Covid-19 da AstraZeneca produzidas em uma fábrica holandesa.

“Os britânicos estão insistindo que a fábrica de Halix, na Holanda, precisa entregar a substância produzida ali a eles. Isto não funciona”, disse a autoridade à Reuters.

Participe do Treinamento gratuito Scalper Pro e entenda como extrair lucro e controlar riscos na Bolsa em operações que duram minutos ou segundos! Inscreva-se aqui.