Mais por vir

Trump pode sofrer mais pressão por novos estímulos à economia dos EUA

Democratas e alguns republicanos buscam 4ª rodada de estímulo, principalmente para ajudar estados que enfrentam enormes déficits

(Crédito: World Economic Forum/Greg Beadle/ Fotos Públicas)
Aprenda a investir na bolsa

(Bloomberg) — O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e aliados estão adiando mais estímulos relacionados ao coronavírus. A equipe do governo agora avalia o impacto de cerca de US$ 5 trilhões já injetados na economia e nos bancos para a recuperação da economia com o início das medidas de desconfinamento.

Mas o governo pode enfrentar pressão para agir novamente e mais cedo do que o esperado, se as medidas para reabrir a economia não derem frutos rapidamente.

Republicanos e democratas se uniram em março para acelerar três medidas de estímulo, totalizando cerca de US$ 3 trilhões, para amenizar o colapso da economia devido às práticas de distanciamento social. O Federal Reserve fez sua parte com dois cortes de emergência da taxa de juros e trabalhou com o Tesouro para oferecer US$ 2,3 trilhões em empréstimos.

Aprenda a investir na bolsa

Agora, as divisões partidárias convencionais começam a surgir quando formuladores de políticas de Washington discutem se o dinheiro foi suficiente.

Democratas e alguns republicanos buscam uma quarta rodada de estímulo, principalmente para ajudar estados que enfrentam enormes déficits orçamentários. A presidente da Câmara de Deputados, Nancy Pelosi, que trabalha com democratas do Senado, defende um grande pacote de ajuda para reiniciar a economia. A Câmara pode votar essa legislação já na sexta-feira.

Trump mostrou ceticismo em ajudar estados com grandes obrigações com pensões, ao mesmo tempo em que pressiona por um corte de impostos sobre a folha de pagamento que é criticado pela maioria dos democratas e alguns republicanos.

As medidas adotadas pelo governo ainda estão sendo absorvidas pela economia. Até o momento, o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, usou menos da metade dos US$ 454 bilhões autorizados pelo Congresso como apoio aos programas de empréstimos do Fed. Ele disse que está esperando por mais quatro programas de empréstimos que o Fed ainda vai lançar antes de decidir quais devem ser expandidos.

Quer viver do mercado financeiro ou ter renda extra? Experimente de graça o curso do Wilson Neto, um dos melhores scalpers do Brasil