Após horas de debate

Senado da Argentina aprova acordo com FMI para refinanciar dívida do país

A aprovação ocorreu após nove horas de discussões, e todos os 13 senadores que votaram contra a pauta são da mesma coalizão do presidente

Por  Estadão Conteúdo -

O Senado da Argentina aprovou no fim da noite de desta quinta-feira, 17, o acordo que o governo do país fechou com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para refinanciar a dívida de US$ 45 bilhões com o órgão.

Segundo nota no site da Casa, 56 senadores votaram a favor do projeto, 13 foram contrários e três se abstiveram.

A aprovação ocorreu após nove horas de discussões, e todos os 13 senadores que votaram contra a pauta são da mesma coalizão do presidente Alberto Fernández, a Frente de Todos, informou o Senado.

Aprovado pelo Congresso dos Deputados argentino na semana passada sob protestos, o acordo com o FMI ainda passará por avaliação do Comitê Executivo do Fundo antes de entrar em vigor.

O refinanciamento será feito por meio de um programa com duração de dois anos e meio e permite à Argentina pagar compromissos assumidos no projeto “Stand By”, acordado em 2018 e cujos vencimentos terminavam entre 2022 e 2023.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe