Lições de gestão

Sem flexibilidade da reforma trabalhista e ajuste fiscal de Temer não conseguiríamos navegar nessa crise, diz Maria Silvia Bastos

Na Expert, executivos falaram sobre a importância da comunicação para a aprovação de reformas

Crise do século - InfoMoney da Expert XP 2021
(Arte: Leonardo Albertino/InfoMoney)

SÃO PAULO – “Sem a flexibilidade na reforma trabalhista e sem o início de ajuste fiscal no governo Temer não conseguiríamos navegar nessa crise [do coronavírus]”, disse Maria Silvia Bastos Marques, ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do conselho consultivo do Goldman Sachs.

Para ela, é possível fazer reformas que transformem a longo prazo os valores de uma economia. “Nós fomos criados em uma época de hiperinflação. Hoje, não ter inflação é um valor no Brasil”, diz Maria Silvia.

Segundo a executiva, a grande lição que aprende nos anos de administração pública foi que é necessário “pular” em qualquer janela de oportunidade e que a comunicação é o ponto mais importante para poder mudar algo na sociedade ou em uma empresa.

“Eu fui parabenizada por tratar adulto como gente grande”, defendeu ela, na mesma linha do que falou o ex-governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, que também exaltou a importância da comunicação. “Se você fala e os outros fazem cara de paisagem, a culpa é sua. No motim da Polícia Militar no meu estado enfrentamos, conversamos, e debelamos a revolta sem desorganizar as finanças do Espírito Santo”, lembrou.

Os dois falaram no painel “Estratégia para navegar na crise do século” da Expert XP 2021. “Boa liderança, boa coordenação e busque especialistas. Isso vale para crises pequenas, médias e grandes”, respondeu Hartung à pergunta que motivou o painel.

Também participou o presidente do Conselho de Administração da BRF (BRFS3), Pedro Parente, que por sua vez defendeu a autoridade moral e a liderança pelo exemplo para sobreviver em uma crise.

Relembrando sua experiência no chamado “Ministério do Apagão” em 2001, Parente disse que a crise hídrica atual é a pior dos últimos 90 anos e que o governo precisa ser transparente com a população.

“A comunicação é fundamental e tem que ser transparente e com autoridade moral. Achar que sua audiência não é competente é um dos maiores erros que se pode cometer. Pensar que a vida inteligente começou no seu governo é uma atitude equivocada”, completou.

As melhores recomendações de investimentos por 30 dias grátis: conheça o Expert Pass

PUBLICIDADE