Pandemia

São Paulo registra primeira morte provocada pelo novo coronavírus

Vítima é um homem de 62 anos, com histórico de diabetes, hipertensão e hiperplasia prostática

arrow_forwardMais sobre
Coronavírus
(Envato)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O estado de São Paulo registrou, nesta terça-feira (17), a primeira morte causada pelo novo coronavírus. A vítima é um homem de 62 anos, com histórico de diabetes, hipertensão e hiperplasia prostática. Mais detalhes serão dados em coletiva de imprensa com os médicos do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo, liderado pelo infectologista David Uip.

Até o momento, São Paulo é o estado mais afetado pela doença, com 152 casos confirmados, mais da metade de todos os registrados no país, e 1.777 suspeitos. Segundo o último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, o Brasil chegou ontem (16) a 234 infectados e outros 2.064 monitorados sob suspeita de contaminação.

Mais cedo, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), havia decretado situação de emergência por conta do alastro do coronavírus. A medida, na prática, permite que a administração pública modifique algumas normas temporariamente.

Aprenda a investir na bolsa

É o caso de serviços públicos, em que haverá revezamento de servidores municipais para evitar aglomerações: parte deles trabalhará no período da manhã e parte à tarde. Funcionários com mais de 60 anos trabalharão de casa e estagiários serão dispensados. As medidas não valem para profissionais de saúde e segurança.

Por conta dessas mudanças, a população só poderá contar com serviços públicos se tiver hora marcada, já que o atendimento estará comprometido.

Também serão fechados museus, teatros, e centros culturais públicos municipais e suspensos os programas municipais que possam ensejar a aglomeração de pessoas, incluindo a Paulista Aberta aos domingos e feriados. Grandes eventos públicos serão remarcados e eventos privados que precisam de alvará são imediatamente cancelados.

Não há previsão, por ora, de fechamento obrigatório de bares, restaurantes e outros estabelecimentos comerciais, mas serão emitidas orientações de medidas de prevenção a esses estabelecimentos.

A população em geral será encorajada a evitar aglomerações e receberá instruções da Secretaria Municipal de Saúde, mas não há menção no decreto a reclusão obrigatória.

Receba diariamente as melhores análises de mercado e investimentos do InfoMoney
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.