Reservatórios cheios apontam para alívio na conta de luz em 2023

Indicadores de armazenamento indicam que, em 2023, próximo governo não terá de enfrentar a bandeira tarifária vermelha

Estadão Conteúdo

Preços de energia elétrica puxaram altas do Grupo Habitação no mês

Publicidade

Há dez anos o Brasil não chegava ao chamado período úmido com os reservatórios das hidrelétricas tão cheios, principalmente os localizados nas regiões Sudeste e Centro-Oeste do País.

Os indicadores de armazenamento indicam que, em 2023, o próximo governo não terá de enfrentar a bandeira tarifária vermelha na precificação da energia, que tanto afetou a inflação neste ano e no anterior. O período úmido vai de meados de outubro a abril do ano seguinte, quando os reservatórios serão ainda mais abastecidos pelas chuvas.

No ano passado, com a pior seca dos últimos 91 anos, os reservatórios do subsistema Sudeste/Centro-Oeste chegaram nesta mesma época a 17% da capacidade. Nos anos anteriores, também ficaram abaixo dos 30%, com a melhor performance registrada em 2013, quando a armazenagem de água chegou a 47,31%.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Neste ano, o período seco está terminando com um armazenamento de água de mais de 50% no principal subsistema do País, segundo dados do Operador Nacional do Sistema (ONS).

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.