Turismo

Rápida campanha de vacinação dos EUA favorece retomada dos voos

Companhias aéreas dos EUA continuaram ganhando impulso na semana mais recente, com base em dados da rastreadora de voos OAG

Avião (Pixabay)
Avião (Pixabay)

A rápida campanha de vacinação nos Estados Unidos fez com que a retomada das viagens aéreas da América do Norte ultrapassasse o ritmo da Ásia pela primeira vez desde o feriado do Ano Novo Lunar em fevereiro.

Companhias aéreas dos EUA continuaram ganhando impulso na semana mais recente, com base em dados da rastreadora de voos OAG. A Ásia, que liderava todas as regiões, perdeu terreno à medida que governos de Singapura e Indonésia frearam as viagens aéreas para combater o aumento dos casos de coronavírus.

A mudança destaca o poder de acelerar os programas de vacinação contra a Covid-19 para retomar atividades como entretenimento e turismo, que se tornaram de alto risco com o início da crise no ano passado. Países que vacinaram rapidamente aceleram o retorno dos voos – incluindo a União Europeia, que na quarta-feira anunciou a reabertura de suas fronteiras para nações e viajantes considerados seguros, como dos EUA.

O tráfego aéreo na Europa ainda está atrasado em relação ao resto do mundo desenvolvido, mas começou a diminuir a diferença. O progresso foi possível devido ao aumento do número de vacinações: principalmente no Reino Unido, mas também em toda a UE após um início lento.

Os países asiáticos que sentem o impacto do aumento de casos reagiram com mais restrições para combater a ameaça de uma variante do coronavírus altamente transmissível identificada pela primeira vez na Índia. Esta semana, Singapura e Hong Kong suspenderam os planos para uma bolha de viagens programada para ter início em 26 de maio.

Embora os países ocidentais também tenham tomado medidas defensivas, enfatizaram a vacinação para proteger suas populações. Singapura, Tailândia e Taiwan, por exemplo, estão muito atrás dos EUA, Reino Unido ou Israel em imunizações per capita.

Aprenda a identificar os produtos financeiros para blindar seu patrimônio contra o “Risco Brasil”. Inscreva-se no curso gratuito.