Tragédia

Queda de avião em SP mata acionista do grupo Cosan, mulher e três filhos

Empresário Celso Silveira Mello Filho, morto no acidente aéreo, é irmão de Rubens Ometto Silveira Mello, presidente do Conselho da companhia

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O acionista do grupo Cosan, o empresário Celso Silveira Mello Filho, 73, é uma das sete vítimas da queda de um avião de pequeno porte ocorrida em Piracicaba, cidade do interior de São Paulo, na manhã desta terça-feira (14).

Celso é irmão de Rubens Ometto Silveira Mello, presidente do Conselho de Administração da companhia. Também estavam na aeronave a mulher de Celso, Maria Luiza Meneghel, 71, os filhos do casal, Celso, 46, Fernando, 46, e Camila, 48; além do piloto Celso Elias Carloni, 39, e do copiloto Giovani Gulo, 24.

Nenhum dos ocupantes do avião sobreviveram, segundo informou o Corpo de Bombeiros. Em nota à imprensa, o grupo Cosan disse, com pesar, que o acionista e a família dele estavam “na aeronave King Air 360 que caiu na manhã de hoje, em Piracicaba, causando a morte de todos”.

O grupo Cosan atua nos setores de agronegócio, distribuição de combustíveis e de gás natural e de lubrificantes e logística, com empresas como Raízen, Comgas, Moove e Rumo e marcas como Shell. Com origem no setor sucroenergético, ao longo de sua trajetória, iniciada em 1936, a companhia diversificou seu portfólio de negócios.

É a maior fabricante de etanol e exportadora de cana-de-açúcar do mundo. Também é a maior operadora de ferrovia da América Latina e mantém a liderança na distribuição de gás natural e de combustíveis e lubrificantes no Brasil.

Natural de Piracicaba, o empresário graduou-se no ano de 1974 em economia pela então Faculdade de Ciências Econômicas, Contábeis e Administração de Empresas, hoje Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba).

Benquisto entre os moradores da cidade paulista, Celso recebeu o título de “Piracicabanus Praeclarus”, em 2016, da Câmara Municipal. Palavra de origem latina, “praeclarus” significa “excelente”, “o mais brilhante”.

A láurea, segundo o órgão, é concedida “aos nascidos na cidade que se destacam na sociedade e que, de alguma forma, contribuíram para as artes, as ciências e as letras ou ainda na promoção da saúde, da educação, do esporte ou do lazer”.

Em 1982, ganhou o título de “Industrial do Ano”, dado pelo Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), após criar projetos que elevaram a produção de álcool.

PUBLICIDADE

Além de acionista da Cosan, era diretor-presidente da SM Agropecuária, da Rio Cortado Agropecuária, da Vale Bonito Agropecuária, entre outros empreendimentos. Apaixonado por futebol, também foi presidente do XV de Piracicaba.

Acidente aéreo

O avião que transportava a família do empresário Celso Silveira Mello Filho decolou do Aeroporto Municipal Pedro Morganti, em Piracicaba, por volta das 9h, e tinha como destino o estado do Pará.

Testemunhas do acidente afirmaram que a aeronave caiu 15 minutos depois do início do voo e atingiu uma área verde localizada ao lado do prédio da Fatec (Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo).

A queda do avião provocou uma explosão que espalhou um incêndio por uma plantação de eucaliptos. O Corpo de Bombeiros disse ter enviado seis equipes para conter as chamas.

A identificação das vítimas só ocorreu horas depois da queda porque os corpos ficaram completamente carbonizados.

Luciano Almeida (DEM), prefeito de Piracicaba, decretou luto oficial de três dias na cidade. “Lamento profundamente e presto minha solidariedade aos familiares e amigos das vítimas. Ficamos consternados com o acidente e, por isso, decretamos luto oficial no município como forma de prestar nossa homenagem neste momento tão difícil”, afirmou.

Almeida também criou uma força-tarefa para auxiliar os bombeiros na contenção do incêndio e na preservação do local do acidente para a realização de perícia.

O Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), órgão ligado à Aeronáutica, foi acionado e será o responsável por identificar indícios, fotografar cenas, ouvir testemunhas e analisar partes da aeronave.

O avião, fabricado em 2019, tinha capacidade para transportar até oito pessoas e estava em situação regular para voar, segundo consulta feita pela reportagem do InfoMoney ao Registro Aeronáutico Brasileiro, da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

Conheça o plano de ação da XP para você transformar os desafios de 2022 em oportunidades de investimento.

PUBLICIDADE