Produção de veículos despenca em maio afetada por Ibama e chuvas no RS, diz Anfavea

No acumulado do ano, a produção mostra declínio de 1,7%

Reuters

Publicidade

A indústria de veículos brasileira produziu 166,7 mil carros, comerciais leves, caminhões e ônibus em maio, quedas de 25% ante abril e de 27% na comparação anual, pressionada em parte por operação-padrão do Ibama sobre importações do setor e enchentes no Rio Grande do Sul, que atingiu fornecedores e rede logística do setor, afirmou a associação de montadoras, Anfavea, nesta sexta-feira

Os licenciamentos enquanto isso recuaram 12% na relação mensal, mas subiram 10% sobre maio de 2023, para cerca de 194 mil veículos, segundo dados divulgados pela entidade.

No acumulado do ano, a produção mostra declínio de 1,7%, para 926,8 mil veículos, e as vendas de novos têm avanço de cerca de 15%, a 929,7 mil unidades.

Continua depois da publicidade

“O recuo na produção em maio foi decorrente das paralisações de fábricas e dos reflexos da operação-padrão do Ibama e do Mapa e do efeito Rio Grande do Sul”, afirmou a Anfavea em apresentação à imprensa.

(Rafa Neddermeyer/ Agência Brasil)

O presidente da entidade, Marcio de Lima Leite, afirmou que a perda de produção do setor no Rio Grande do Sul devido às enchentes foi de 12 mil unidades em maio. Incluindo os outros problemas vividos pelo setor, como paralisações de fábricas em outros Estados, a perda total de produção em maio foi de 43 mil veículos.

Segundo a Anfavea, o mês passado foi o melhor maio em média diária de vendas desde 2019, com 9.250 unidades por dia emplacadas, apesar da queda de 64% no Rio Grande do Sul e do feriado prolongado nos últimos dias do mês.