Pandemia

Primeiro lote de vacinas da Pfizer chega ao Reino Unido

Inicialmente, são 800 mil doses prontas e a vacinação deve começar na semana que vem

(Polina Tankilevitch/Pexel)

SÃO PAULO – A primeira remessa de vacinas da Pfizer, produzida em parceria com a BioNTech, já chegou ao Reino Unido, de acordo com informações da BBC. Nesse primeiro momento, são 800 mil doses prontas e a vacinação deve começar na semana que vem.

As doses do imunizante foram levadas para um local não revelado e serão distribuídas para centros de vacinação de hospitais em todo o Reino Unido.

Ao todo, foram encomendadas 40 milhões de doses, o suficiente para vacinar 20 milhões de pessoas.

Matt Hancock, secretário de Saúde do Reino Unido, afirmou que esse total de doses será distribuído o mais rápido possível, e que “vários milhões” de doses devem chegar ao longo de dezembro, segundo a BBC.

A vacina foi aprovada pelo Reino Unido nesta quarta-feira (2), que se tornou o primeiro país ocidental a liberar uma vacina.

As vacinas da Pfizer são produzidas na Bélgica e viajaram para a ilha através do Eurotunnel, túnel ferroviário que conecta o Reino Unido ao continente.

A chegada das vacinas acontece após o Reino Unido se tornar o primeiro país da Europa a ultrapassar 60 mil mortes por coronavírus.

Prioridade na vacinação

Jonathan Van-Tam, vice-diretor médico da Inglaterra, afirmou que a primeira leva de vacinações pode prevenir até 99% das internações e mortes em hospitais por Covid-19, de acordo com a BBC.

“Se conseguirmos passar pela fase um [da lista de prioridades] e for uma vacina altamente eficaz e houver uma aceitação muito elevada, então poderíamos, em teoria, eliminar 99% das hospitalizações e mortes relacionadas à Covid-19”, disse.

PUBLICIDADE

De acordo com os resultados da fase três dos testes clínicos, a vacina da Pfizer e BioNTech oferece até 95% de proteção contra Covid-19.

Van-Tam disse que é fundamental distribuir a vacina “o mais rápido” e no “maior volume” possível, mas reconheceu que seria necessário haver alguma flexibilidade na lista.

A ordem em que as pessoas receberão a vacina é recomendada pelo Comitê Conjunto de Vacinação e Imunização (JCVI, na sigla em inglês) e decidida pelo governo.

Idosos e funcionários de casas de repouso foram colocados no topo da lista de prioridades, seguidos por pessoas com mais de 80 anos e equipes de saúde e cuidados.

No entanto, segundo a BBC, como os hospitais já têm instalações para armazenar a vacina aos -70 °C necessários, as primeiras vacinações provavelmente ocorrerão nesses locais para reduzir o risco de perda de doses.

Apesar do planejamento, a maior parte das doses deve chegar no Reino Unido no próximo ano e pode levar até abril para que todos aqueles considerados de maior risco recebam a nova vacina, de acordo com o que Simon Stevens, presidente-executivo do NHS, o serviço nacional de saúde da Inglaterra, afirmou à BBC.

É possível operar com apenas R$ 25? Analista mostra como fazer primeiro trade, bater metas de ganhos diários e controlar riscos. Inscreva-se de graça!