AO VIVO Analista Charlles Nader mostra como fazer um planejamento para ter consistência na Bolsa

Analista Charlles Nader mostra como fazer um planejamento para ter consistência na Bolsa

Dados do BC

Prévia do PIB do BC, IBC-Br sobe 0,86% em outubro frente setembro, abaixo do esperado pelos economistas

A expectativa dos economistas, segundo consenso Bloomberg, era de uma alta de 1,05% na comparação mensal  e queda de 2% na base anual

arrow_forwardMais sobre
grafico
(Getty Images)

SÃO PAULO – O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado prévia do Produto Interno Bruto (PIB) da autoridade monetária, teve alta de 0,86% em outubro na comparação com setembro.

Contudo, o número ficou abaixo do esperado: a expectativa dos economistas, segundo projeção mediana em pesquisa Bloomberg, era de uma alta de 1,05% na comparação mensal. A queda na base de comparação anual foi de 2,61%; a expectativa era de baixa de 2%.

Após a forte retração nos meses de março e abril, em meio à pandemia do novo coronavírus, a atividade econômica brasileira apresentou o sexto mês consecutivo de alta.

Os efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre a economia, apesar de percebidos em fevereiro, se intensificaram em todo o mundo a partir de março. Para conter o número de mortos, o Brasil adotou o isolamento social em boa parte do território, o que impactou a atividade econômica. Os efeitos negativos foram percebidos principalmente em março e abril. Nos últimos meses, porém, o IBC-Br demonstrou reação.

De setembro para outubro, o índice de atividade calculado pelo BC passou de 135,59 pontos para 136,75 pontos na série dessazonalizada. Este é o maior patamar desde fevereiro deste ano (140,07 pontos).

Na comparação entre os meses de outubro de 2020 e outubro de 2019, houve baixa de 2,61% na série sem ajustes sazonais. Esta série encerrou com o IBC-Br em 139,37 pontos em outubro.

Acumulado no ano

O IBC-Br acumulou baixa de 4,92% no ano até outubro, informou o Banco Central. O porcentual diz respeito à série sem ajustes sazonais. Pela mesma série, o IBC-Br apresenta baixa de 3,93% nos 12 meses encerrados em outubro.

Os efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre a economia, apesar de percebidos em fevereiro, se intensificaram em todo o mundo a partir de março. Para conter o número de mortos, o Brasil adotou o isolamento social em boa parte do território, o que impactou a atividade econômica. Os efeitos negativos foram percebidos principalmente em março e abril. Nos últimos meses, porém, o IBC-Br demonstrou reação.

O Banco Central também informou que o IBC-Br registrou alta de 6,46% no acumulado do trimestre encerrado em outubro de 2020, na comparação com os três meses anteriores (maio a julho), pela série ajustada sazonalmente.

PUBLICIDADE

Por outro lado, o BC informou que o IBC-Br acumulou baixa de 2,65% no trimestre até outubro de 2020 ante o mesmo período de 2019, pela série sem ajustes sazonais.

Revisões

O BC revisou os dados do IBC-Br na margem, na série com ajuste. O índice de setembro foi de +1,29% para +1,68%, enquanto o índice de agosto passou de +1,39% para +1,63%.

No caso de julho, o índice foi de +3,77% para +2,42%. O dado de junho passou de +5,38% para +5,23% e o de maio foi de +1,68% para +2,15%. Em relação a abril, o BC alterou o indicador de -9,23% para -9,46%. No caso de março, de -5,89% para -6,01%.

Conhecido como uma espécie de “prévia do BC para o PIB”, o IBC-Br serve mais precisamente como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses. A projeção atual do BC para a atividade doméstica em 2020 é de retração de 5,0%. Este cálculo será atualizado na próxima quinta-feira por meio do Relatório Trimestral de Inflação (RTI).

No Relatório de Mercado Focus divulgado pelo BC nesta segunda-feira, a projeção é de queda de 4,41% do PIB em 2020. O Focus reúne as projeções dos economistas do mercado financeiro.

(com Agência Estado)

Quer receber aluguel sem ter imóvel? Thomaz Merluzzi, estrategista de Fundos Imobiliários da XP, oferece treinamento gratuito para quem busca uma fonte de renda passiva – inscreva-se já!