Cúpulas canceladas

Presidente do Chile anuncia que país não sediará mais Apec e COP-25 por causa dos protestos

Medida foi anunciada pelo presidente Sebastián Piñera nesta quarta-feira

(Flickr/MRE)

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, anunciou nesta quarta-feira (30) que o país não sediará mais a Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec) e a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2019 (COP-25) em decorrência da onda de protestos.

“Nosso governo, com muito pesar, decidiu não realizar a cúpula da Apec em novembro, nem a cúpula da COP25. Sentimos e lamentamos profundamente os problemas e inconvenientes que essa decisão significará para a Apec e a COP”, disse.

O encontro comercial seria realizado nos próximos dias 16 e 17 de novembro. Já o evento para debater as mudanças climáticas e encontrar soluções para reduzir a emissão dos gases de efeito estufa estava agendado para ocorrer entre os dias 2 e 13 de dezembro, em Santiago, na capital do país.

PUBLICIDADE

A expectativa era de que 20 líderes mundiais, incluindo o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o mandatário chinês, Xi Jinping, comparecessem nos compromissos.

A decisão de Piñera foi tomada em meio à crise social que assola o país, palco de uma série de protestos deflagrados após o anúncio do aumento de tarifas das passagens de metrô de Santiago.

Apesar da medida ter sido revogada, as manifestações foram mantidas e já provocaram a morte de 20 pessoas.

Quer saber o que esperar da política nos próximos meses? Insira seu e-mail abaixo e receba, com exclusividade, o Barômetro do Poder – um resumo das projeções dos principais analistas políticos do país: