Mas há contradições

Presidente da Ucrânia diz ter ouvido que ataque russo está marcado para 4ª, mas agência fala em “ironia” do mandatário

Correspondente da CNN, Kylie Atwood, escreveu no Twitter que o mandatário teria sido irônico sobre comentário de invasão russa nesta quarta

Por  Equipe InfoMoney -

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, declarou nesta segunda-feira (14) que foi informado de que o ataque russo ao país está programado para a próxima quarta (16) e, portanto, estabeleceu o “Dia da Unidade Ucraniana” para a mesma data.

“Disseram-nos que 16 de fevereiro será o dia do ataque. Faremos o Dia da Unidade. Já assinei o decreto pertinente. Neste dia, penduraremos bandeiras nacionais, colocaremos fitas azuis e amarelas e mostraremos nossa unidade para o mundo inteiro”, disse, em uma mensagem por vídeo aos ucranianos.

Zelensky explicou ter sido informado pelos Estados Unidos de que 16 de fevereiro será o dia da invasão russa, mas acrescentou que “não é a primeira vez” que essa data é mencionada.

“O nosso país está mais forte do que nunca”, disse ele, convidando toda a população a “acenar as bandeiras ucranianas e vestir as cores nacionais”. “Faremos de 16 de fevereiro o dia da unidade”, enfatizou.

O presidente ucraniano garantiu que o governo local também sabe “claramente onde o exército estrangeiro está perto de nossas fronteiras, seus números, suas localizações, seus equipamentos e seus planos”.

Durante seu pronunciamento, o líder enfatizou que quer paz e quer resolver todas as questões exclusivamente por meio de negociações, além de elogiar o próprio exército, “mais forte do que há oito anos”.

Entenda mais sobre o impacto do conflito assistindo ao vídeo abaixo: 

Contudo, a correspondente da CNN, Kylie Atwood, escreveu no Twitter que o presidente da Ucrânia teria sido irônico sobre comentário de invasão russa na quarta-feira.

Segundo ela, a CNN foi informada por Mykhailo Podoliak, um conselheiro presidencial, sobre o suposto erro de interpretação.

Ontem, o conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, disse, em entrevista à CNN, que os Estados Unidos acreditam que a Rússia pode invadir a Ucrânia a qualquer momento, mas ainda espera que soluções diplomáticas sejam encontradas.

O governo da Rússia ainda não se pronunciou sobre a situação, mas tem alegado que não pretende invadir o país vizinho. De acordo com agências de inteligência do ocidente, cerca de 100 mil soldados russos estão mobilizados na fronteira com a Ucrânia.

(com Ansa Brasil)

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe