MERCADOS AO VIVO Ações da GetNet (GETT3; GETT4; GETT11) estreiam na B3 com salto de até 90%

Ações da GetNet (GETT3; GETT4; GETT11) estreiam na B3 com salto de até 90%

Covid-19

Prefeitura de SP publica lei que manda “sommeliers” de vacina para fim da fila

Pessoa terá que assinar um termo de recusa, abrindo mão de se vacinar junto com o grupo etário do qual faz parte

(Pixabay)

SÃO PAULO – Ricardo Nunes (MDB), prefeito de São Paulo, sancionou uma lei que envia para o fim da fila quem se recusar a tomar a vacina contra a Covid-19 por conta da marca do imunizante. A medida foi publicada no Diário Oficial desta terça-feira (27).

De acordo com projeto de lei proposto por vereadores de sete partidos (PSDB, DEM, Solidariedade, PSOL, PL, MDB, PSD), aqueles que não quiserem tomar a vacina disponível no posto por conta do fabricante terão um protocolo de vacinação diferenciado.

A pessoa terá que assinar um termo de recusa, abrindo mão de se vacinar junto com o grupo etário do qual faz parte e recebendo o imunizante apenas quando todo o cronograma tiver sido cumprido. A regra vale tanto para os grupos etários determinados como para aqueles que aguardam pela vacina na fila da “xepa”, a lista de espera para recebimento das doses que sobram no fim do dia.

Hoje e amanhã (28), podem se vacinar em São Paulo pessoas com 29 anos de idade.

Na segunda-feira (26), o governo de São Paulo já havia anunciado outra medida para melhorar o fluxo de vacinação: o portal “De Olho na Fila”, que monitora as unidades de vacinação na capital, vai incluir a descrição sobre quais vacinas contra a Covid-19 estarão disponíveis para a segunda dose. O objetivo é combater a evasão de pessoas que não encontram o mesmo imunizante aplicado na primeira dose e acabam desistindo de completar a vacinação.

Transformar a Bolsa de Valores em fonte recorrente de ganhos é possível. Assista a aula gratuita do Professor Su e descubra como.