Pandemia

Prefeitura de São Paulo suspende rodízio e anuncia novas medidas; centros culturais serão fechados em todo o estado

Funcionários municipais se revezarão em turnos para evitar aglomerações

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, anunciou uma série de medidas de contenção do avanço da pandemia do coronavírus. Segundo ele, a prefeitura trabalha com cenário de perda de arrecadação da ordem de R$ 1,5 bilhão e os casos da Covid-19 no município crescem entre 40% e 50% por dia.

Em entrevista ao programa Brasil Urgente, Covas disse que esse valor não chegará a entrar nos cofres pela menor arrecadação de impostos graças à recessão econômica. A receita tributária vai cair “sem criar novas isenções, fora o que a gente vai ter de gasto a mais na saúde”, disse, avisando aos empresários que as perdas acontecerão “para todo mundo”.

Por outro lado, de acordo com o prefeito, não há crise de desabastecimento na cidade, e “nem se avizinha”.

Aprenda a investir na bolsa

Eventos privados que precisam de alvará serão cancelados, decretou o prefeito. O rodízio de veículos será suspenso na cidade.

As medidas começam na terça-feira (17) e têm tempo indeterminado.

A partir da semana que vem, escolas e creches municipais serão fechadas. O prefeito disse que há intenção de criar uma creche específica para atender filhos de profissionais da saúde e que se estuda uma forma de continuar oferecendo as merendas com escolas fechadas. Essas medidas deverão ser anunciadas até esta sexta-feira.

Neste momento, os parques na cidade não serão fechados, por orientação de uma equipe de profissionais de saúde que orientam a prefeitura.

Funcionários públicos municipais com mais de 60 anos de idade ou pertencentes aos grupos de risco trabalharão de casa a partir de terça-feira. Os demais se revezarão em turnos para evitar aglomerações.

Segundo o prefeito, todos os ônibus da cidade serão higienizados com água sanitária quando chegarem aos terminais.

PUBLICIDADE

Na mesma entrevista, o prefeito anunciou que a cidade dobrará o número de leitos na cidade e orientou que paulistanos com sintomas devem dirigir-se à UBS mais próxima, para não superlotar hospitais.

Doria anuncia novas medidas

No âmbito estadual, o governador João Doria anunciou uma série de medidas no sentido de evitar aglomerações e reduzir contato.

Entre as medidas, todos os funcionários públicos estaduais com mais de 60 anos de idade deverão trabalhar de casa a partir do dia 17 de março, à exceção daqueles que trabalham nas áreas de segurança pública e saúde.

Também a partir de terça-feira, museus, bibliotecas, teatros e centros culturais do Estado serão fechados por até 30 dias. Centros de Convivência de Idosos ficarão fechados por 60 dias.

“Essas são as novas medidas, o que não significa que novas decisões não venham a ser tomadas nos próximos dias, de acordo com o acompanhamento do Centro de Contingência do Estado de São Paulo”, disse o governador.

Aproveite as oportunidades para fazer seu dinheiro render mais: abra uma conta na Clear com taxa ZERO para corretagem de ações!