PMI industrial do Brasil cai para 48,4 em dezembro, diz S&P Global

Foi o quarto mês seguido que a atividade manufatureira ficou abaixo do patamar de 50,0, que separa a expansão da contração

Roberto de Lira

Publicidade

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial do Brasil caiu de 49,4 em novembro para 48,4 em dezembro, segundo dados com ajustes sazonais divulgados nesta terça-feira (2) pela S&P Global. Foi o quarto mês seguido que a atividade manufatureira ficou abaixo do patamar de 50,0, que separa a expansão da contração.

Segundo a S&P Global, os pedidos às fábricas continuaram caindo em dezembro e o ritmo de redução foi o mais acelerado desde junho.

Os participantes da pesquisa atribuíram a queda, de modo geral, à diminuição da demanda. As vendas externas diminuíram pelo 22º mês consecutivo, devido a problemas econômicos nos países vizinhos, à demanda global fraca e a dificuldades de precificação competitiva nos mercados externos.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Os preços de insumos aumentaram pelo segundo mês consecutivo e na taxa mais forte desde fevereiro. As commodities agrícolas foram destacadas como os principais fatores por trás das pressões inflacionárias.

Segundo Pollyanna De Lima, diretora associada de Economia da S&P Global Market Intelligence, o setor industrial do Brasil enfrentou um fim de 2023 desafiador, com declínios sustentados nos volumes de novos pedidos induzindo uma retração contínua nos cronogramas de produção e na compra de insumos.

“As incertezas políticas e econômicas, bem como as taxas de juros elevadas, pesaram sobre o desempenho do setor durante a maior parte de 2023, sendo agosto o único mês em que os níveis de produção, vendas e compras não caíram mensalmente”, destacou em nota.

Continua depois da publicidade

“Uma pequena dose de alívio nos últimos resultados do PMI foi o aumento da confiança nos negócios, já que mais empresas esperavam tempos melhores em 2024 e o subsequente aumento na criação de empregos”, disse.