Gigante asiático

PMI industrial da China cai para 48,0 em novembro, com impacto da política de covid-zero

Dado veio abaixo do consenso Refinitiv, que previa um PMI industrial de 49,0; resultado foi atribuído tanto à pandemia quanto ao cenário internacional

Por  Roberto de Lira

O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) para o setor manufatureiro da China chegou a 48,0 em novembro, abaixo dos 49,2 em outubro, mostraram dados do Departamento Nacional de Estatísticas (NBS) nesta quarta-feira (30).

O dado veio abaixo do consenso Refinitiv, que previa um PMI industrial de 49,0 e já reflete o impacto na atividade das restrições impostas pela política de covid-zero pelo novo surto da doença no país

Uma leitura acima de 50 indica expansão da atividade, enquanto uma leitura abaixo reflete contração.

XP Investimentos
Ganhe até 5 mil reais em vale-bônus na plataforma CRM&Bonus
Abra a sua conta gratuita na XP para ganhar o seu vale
EU QUERO

Segundo a agência de notícias Xinhua, a leitura de novembro foi influenciada por “ressurgimentos esporádicos e dispersos da covid-19 e pelo complexo ambiente internacional”, conforme explicações do estatístico sênior da NBS, Zhao Qinghe.

As atividades de produção foram desaceleradas pelos surtos epidêmicos, com o subíndice de produção situando-se em 47,8 em novembro, uma queda de 1,8 pontos porcentuais em relação ao mês anterior. A demanda também diminuiu, com o subíndice de novos pedidos caindo 1,7 ponto porcentual em relação a outubro, para 46,4.

Os dados de quarta-feira também mostraram que o PMI para o setor não manufatureiro da China chegou a 46,7 em novembro, abaixo dos 48,7 em outubro

O setor de serviços também perdeu força no mês, com seu subíndice para atividades comerciais caindo para 45,1, abaixo dos 47 de outubro. O volume de negócios de setores como transporte rodoviário e aéreo, hotelaria e restauração caiu em novembro, enquanto o de serviços monetários e financeiros manteve a expansão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por outro lado, o setor da construção manteve a expansão neste mês, com o subíndice da atividade empresarial em 55,4. O subíndice de expectativa empresarial para o setor atingiu 59,6, indicando aumento do otimismo das construtoras.

Compartilhe