Pandemia

Plano SP: reclassificação coloca 90% da população do estado na Fase Amarela

De todas as regiões do estado, apenas quatro estão na Fase Laranja, mais restritiva: Presidente Prudente, Marília, Sorocaba e Registro

Photo by sergio souza on Unsplash

SÃO PAULO – Nesta sexta-feira (8), o governo de São Paulo anunciou que 90% da população do estado estará na Fase Amarela do Plano São Paulo. O programa de flexibilização de atividades foi imposto pelo governo do estado desde o início da pandemia e está condicionado aos índices de novos casos, internações e óbitos por Covid-19 nas regiões do estado.

O Plano São Paulo é dividido em cinco fases, que vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (Vermelha) a etapas identificadas como controle (Laranja), flexibilização (Amarela), abertura parcial (Verde) e normal controlado (Azul). O programa divide o estado em regiões, e cada uma delas é classificada em uma fase.

O governo paulista colocou, momentaneamente, todo o estado na Fase Vermelha durante as festas de fim de ano. Depois da decisão, boa parte das regiões agora voltará para a Fase Amarela.

Os 10% restantes da população estarão na Fase Laranja, mais restritiva. De todas as regiões do estado, apenas quatro delas estão na Fase Laranja: Marília, Sorocaba, Registro e Presidente Prudente (que estava na Fase Vermelha e passou agora para a Laranja). Assim, três regiões retrocederam em preocupação com o estado da pandemia, enquanto Presidente Prudente avançou.

Segundo Marco Vinholi, secretário de Desenvolvimento Regional, a ocupação de leitos de UTI é o dado principal que leva essas regiões à Fase Laranja.

Como explicou Jean Gorinchteyn, secretário estadual da Saúde, São Paulo vive uma piora da situação epidêmica no estado. No intervalo entre a última semana de dezembro de 2020 e a primeira semana de janeiro em 2021, houve um incremento de 30% nos números de novos casos no estado e um aumento de 34% nos números de óbitos.

“Esses números mostram claramente a intensidade da circulação do vírus no nosso estado”, disse Gorinchteyn. “A pandemia, infelizmente, recrudesceu, por culpa de poucos que impactaram as estatísticas, poucos que não respeitaram as normas sanitárias nem as orientações da saúde. Pessoas que se aglomeraram, festejaram de forma irresponsável e colocaram seus familiares em risco.”

Gorinchteyn, porém, ressaltou que a alta na média diária de novos óbitos pode ter sido ocasionada por um represamento dos dados do fim do ano, que só foram contabilizados na semana seguinte.

“Eu reforço que possa ter havido um represamento dos dados por conta dos feriados e, com isso, essas informações possam ter sido reportadas apenas neste momento”, explicou o secretário.

PUBLICIDADE

A próxima atualização do Plano SP será no dia 5 de fevereiro, ainda que o Centro de Contingência do Coronavírus possa realizar atualizações do plano a qualquer momento, sem aviso prévio.

Novos critérios de reclassificação do Plano SP

Embora o estado esteja em estado de atenção por conta da alta de casos e mortes por Covid-19, o governo paulista ampliou as atividades permitidas na Fase Laranja.

A mudança nos critérios faz com que todos os setores possam funcionar durante esse estágio – algo que só era possível, anteriormente, a partir da Fase Amarela. “É um voto de confiança na população, que está fazendo seu trabalho. Mas isso exige enorme responsabilidade”, disse Patrícia Ellen, secretária de desenvolvimento econômico do estado.

Além disso, o governo também alterou os critérios para a reclassificação das regiões para fases menos restritivas. Ficou mais difícil passar da Fase Amarela para a Fase Verde, e também ficou mais fácil retroceder da Fase Amarela para a Fase Laranja.

Antes a região conseguia avança para a Fase Verde se tivesse 40 internações e cinco óbitos a cada 100 mil habitantes ou menos no acumulado dos últimos 14 dias. Agora, são 30 internações e três óbitos a cada 100 mil habitantes no mesmo período.

Já o retorno à Fase Laranja acontecia quando a ocupação de leitos de UTI atingia 75%. Agora, se a região tiver 70% dos leitos ocupados, já entra na Fase Laranja. Confira a atualização dos critérios abaixo:

Atualização dos critériosComo eraComo passa a ser
Endurecimento para avançar para a Fase VerdeRegião precisa alcançar 40 internações e cinco óbitos a cada 100 mil habitantes nos últimos 14 diasRegião precisa alcançar 30 internações e três óbitos a cada 100 mil habitantes nos últimos 14 dias
Endurecimento para classificação na Fase LaranjaParâmetro de taxa de ocupação UTI para Fase Laranja: 75%Parâmetro de taxa de ocupação UTI para Fase Laranja: 70%
Mudança dos indicadores de evolução da pandemiaIndicadores de variação para casos, óbitos e internações, com parâmetros para todas as fases; indicadores de incidência para casos, internações e óbitos com parâmetros para as fases vermelha, laranja, amarela e verdeIndicadores de incidência para internações e óbitos, com parâmetros para fase verde

Governo pede empenho na fiscalização

Durante uma reunião do governo estadual com os futuros prefeitos de São Paulo na última quarta-feira (6), Gorinchteyn cobrou dos gestores municipais empenho na fiscalização das medidas de isolamento estabelecidas pelo Plano São Paulo.

Vinholi também disse que o estado irá priorizar a assistência aos prefeitos que cumprirem as determinações impostas pelo Plano SP. “Vou deixar de forma muito clara: passamos por um momento no qual a responsabilidade sobre a vida é de todos nós. A vida está na mão de cada um de vocês, prefeitos de São Paulo. Aqueles prefeitos que não cumprirem as regras do Plano SP estarão no fim da fila da assistência do estado”, explicou o secretário.

PUBLICIDADE

PROCURA-SE: Profissionais de todas as formações estão migrando para uma das profissões mais bem remuneradas do mercado. Entenda como fazer o mesmo nesta série gratuita do InfoMoney!