Pandemia

Pfizer fecha acordo para versões baratas de pílula contra Covid-19

Comprimidos altamente eficazes que podem ser tomados ao primeiro sinal de infecção são considerados cruciais para manter a pandemia sob controle

Por  Bloomberg -

(Bloomberg) – A Pfizer fechou um acordo de licenciamento que permitirá a fabricantes de medicamentos genéricos produzir versões baratas de sua pílula contra a Covid-19 para 95 países de renda baixa e média, uma medida semelhante à anunciada pela Merck & Co.

Em comunicado na terça-feira, a Pfizer disse que assinou um acordo com o Pool de Patentes de Medicamentos, apoiado pelas Nações Unidas, para licenciar a pílula experimental a fabricantes de genéricos que podem fornecê-la a países que respondem por cerca de 53% da população mundial. O medicamento ainda aguarda a autorização de reguladores.

A Pfizer não receberá royalties das vendas em países de baixa renda, como também da comercialização para nações de renda média cobertas pelo pacto, desde que a Covid-19 seja classificada como emergência de saúde pública, de acordo com o comunicado.

O acordo poderia ajudar a reforçar o acesso a uma nova e potente ferramenta de combate ao coronavírus. Ao contrário da exótica tecnologia de RNA mensageiro da vacina contra a Covid-19 da Pfizer, as técnicas químicas usadas para fabricar pílulas são maduras e estabelecidas há muito tempo, e várias empresas de genéricos podem produzi-las a baixos custos.

A Pfizer está sob considerável pressão para licenciar a tecnologia desde que anunciou resultados promissores de ensaios clínicos no início deste mês.

Comprimidos altamente eficazes que podem ser tomados ao primeiro sinal de infecção são considerados cruciais para manter a pandemia sob controle. O medicamento da Pfizer reduziu internações e mortes em 89% em um grande estudo com pacientes de alto risco, disse a empresa neste mês. A Pfizer entrou com pedido de autorização emergencial nos Estados Unidos e planeja obter autorizações em outros países em breve.

“São medicamentos que podem salvar vidas”, disse Charles Gore, diretor executivo do Pool de Patentes de Medicamentos. “Quanto mais cedo pudermos lançá-los, mais pessoas não precisarão ir ao hospital e não morrerão.”

Além de países de renda baixa e média-baixa, o pacto inclui alguns países de renda média-alta na África Subsaariana, bem como nações que fizeram a transição do status de renda média-baixa para média-alta nos últimos cinco anos, segundo a Pfizer e o Pool de Patentes de Medicamentos.

A Merck também tem uma pílula experimental contra a Covid promissora, a molnupiravir. A gigante farmacêutica dos EUA chegou a um acordo de licenciamento com o Pool de Patentes de Medicamentos no mês passado, que cobre mais de 100 países de renda baixa e média.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Merck e a parceira Ridgeback Biotherapeutics buscaram autorização emergencial para sua pílula nos Estados Unidos; assessores da agência FDA devem avaliar o pedido em audiência neste mês.

As discussões com a Pfizer avançaram rapidamente, disse Gore, e o acordo pode permitir que os suprimentos cheguem aos países em poucos meses.

“Assim como a molnupiravir, estamos tentando fazer isso o mais rápido e humanamente possível”, disse Gore. Os acordos da Merck e da Pfizer abrangem aproximadamente o mesmo número de pessoas, afirmou.

O Pool de Patentes também está em discussões para o licenciamento de uma vacina contra a Covid que foram aceleradas recentemente, de acordo com Gore. Ele não quis dar detalhes ou identificar a empresa, mas disse que não é uma fabricante de vacina com a tecnologia de RNAm.

CDB com 300% do CDI? XP antecipa Black Friday com rentabilidade diferenciada para novos clientes. Clique aqui para investir agora!

Compartilhe