Vacinação na Europa

Pfizer adia entrega de doses da vacina a países da Europa por problema de logística

A informação foi divulgada pelo Ministério da Saúde da Espanha, um dos oito países afetados. O problema foi causado após um "incidente logístico" na Bélgica

(Bloomberg)

SÃO PAULO – Uma entrega de doses da vacina Pfizer/BioNTech para oito países da União Europeia que aconteceria nesta segunda-feira (28) precisou ser adiada para amanhã, terça-feira (29). O atraso na entrega afeta oito países do continente.

A informação foi divulgada pelo Ministério da Saúde da Espanha, um dos oito países afetados. O país deveria ter recebido cerca de 350 mil doses da vacina da farmacêutica americana. Segundo o órgão, a entrega foi cancelada devido a um “incidente logístico” em uma das fábrica da Pfizer na Europa, localizada em Puurs, na Bélgica.

Embora outros sete países europeus também tenham sido afetados pelo problema, apenas a Espanha veio a público informar sobre o acontecimento. O ministério espanhol ainda disse desconhecer as outras nações que também sofreram com o adiamento das entregas.

Em uma nota divulgada na manhã desta segunda-feira, o ministro da saúde espanhol garantiu que o problema já foi resolvido e que as doses devem chegar amanhã de manhã. O problema de logística foi confirmado por um porta-voz da Pfizer à agência de notícias espanhola EFE.

“Devido a um pequeno problema de logística, remarcamos um número limitado de nossas entregas. O problema de logística foi resolvido e essas entregas agora estão sendo enviadas. Não há problemas de fabricação a relatar”, disse a porta-voz do laboratório Dervila Keane, segundo a EFE.

Ainda segundo a porta-voz, a entrega foi adiada devido a um atraso nos embarques, causado por um problema no processo de carregamento e expedição das cargas que continham os imunizantes.

A Espanha é um dos países da Europa que foram mais afetados pela pandemia do novo coronavírus. Desde o início da pandemia, o país registrou 50 mil mortes e mais de 1,8 milhão de casos.

Dificuldades logísticas

Embora o motivo para o atraso das doses não tenha sido esclarecido totalmente, esse primeiro problema logístico evidencia algumas das dificuldades operacionais para a vacinação contra Covid-19, principalmente no caso do imunizante da Pfizer.

A tecnologia empregada na confecção da vacina da Pfizer acarreta algumas complicações de armazenamento e distribuição. Como a vacina utiliza o material genético do vírus (RNA), ela precisa ser armazenada em temperaturas de menos 70º Celsius e transportada até os centros de distribuição em caixas térmicas cheias de gelo seco, projetadas especialmente para o produto.

PUBLICIDADE

Fora das temperaturas ultrabaixas, a vacina permanece efetiva por cinco dias, desde que mantida entre 2 e 8 graus Celsius (temperatura de geladeiras comuns).

Vacinação na Europa

Na última segunda-feira (21), a Comissão Europeia concedeu aprovação para o uso da vacina contra a Covid-19 desenvolvida em conjunto pela empresa norte-americana Pfizer e pela farmacêutica alemã BioNTech, permitindo que a Europa comece o processo de imunização em uma semana.

Alguns países da União Europeia, incluindo Alemanha, Áustria e Itália, disseram que a vacinação seria iniciada a partir de 27 de dezembro. Vale dizer que, no continente, o Reino Unido já começou a vacinação e foi o primeiro país no mundo a permitir o uso do imunizante.

Quer migrar para uma das profissões mais bem remuneradas do país e ter a chance de trabalhar na rede da XP Inc.? Clique aqui e assista à série gratuita Carreira no Mercado Financeiro!