Internacional

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caem 8 mil na semana, a 198 mil

Mercado de trabalho americano continua aquecido e média móvel de novos pedidos está em menor patamar desde 1969

Por  Equipe InfoMoney -

O número de pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos teve redução de 8 mil na semana encerrada em 25 de dezembro, a 198 mil, segundo dados com ajustes sazonais publicados nesta quinta-feira pelo Departamento do Trabalho americano.

O resultado ficou abaixo da expectativa de analistas consultados pelo Wall Street Journal, que previam 205 mil solicitações. O total de pedidos da semana anterior foi revisado para cima, de 205 mil a 206 mil.

O número de pedidos continuados, por sua vez, apresentou recuo de 140 mil na semana encerrada em 18 de dezembro, a 1,716 milhões, o menor nível desde 7 de março de 2020. Este indicador é divulgado com uma semana de atraso.

A média móvel do número de novos pedidos das últimas quatro semanas semanas foi 199.250, uma diminuição de 7.250 da média revisada da semana anterior. O valor chama atenção por estar em seu nível mais baixo desde 25 de outubro de 1969, quando foi de 199.250.

Outro número que chamou atenção na publicação é relativo à diminuição da taxa de desemprego segurada, que ficou em 1,3% na semana encerrada em 18 de dezembro, um diminuição de 0,1 ponto percentual em relação à taxa da semana anterior, nível mais baixo desde 7 de março de 2020, no começo da pandemia.

Os números do desemprego nos Estados Unidos vêm sendo acompanhados de perto pelos investidores. Ao mesmo tempo que mostram que a recuperação da maior economia do mundo está avançando, o maior número de vagas tende também a sinalizar que o Federal Reserve pode acelerar a retirada de estímulos.

(Com Estadão Conteúdo)

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe