Novos empréstimos sobem na China em maio, mas ficam abaixo do previsto

Embora maior que as concessões feitas em abril, cifra de maio ficou abaixo da expectativa de analistas, que previam 1,2 trilhão de yuans em novos empréstimos

Estadão Conteúdo

Sede do banco central da China em Pequim  (Foto: Jason Lee/Reuters)
Sede do banco central da China em Pequim (Foto: Jason Lee/Reuters)

Publicidade

Os bancos da China aumentaram a concessão de empréstimos no mês passado, mas em ritmo mais fraco do que o previsto. Em maio, os bancos chineses liberaram 950 bilhões de yuans (cerca de US$ 130,99 bilhões) em novos empréstimos, valor acima do total de 730 bilhões de yuans repassados em abril, segundo cálculos do The Wall Street Journal baseados em dados publicados nesta sexta-feira (14) pelo PBoC, o banco central do país.

A cifra de maio, porém, ficou abaixo da expectativa de analistas consultados pelo WSJ, que previam 1,2 trilhão de yuans em novos empréstimos.

O financiamento social total, uma medida mais ampla do crédito na economia chinesa, somou 2,07 trilhões de yuans em maio, após sofrer contração de 200 bilhões de yuans em abril.

Continua depois da publicidade

A base monetária da China (M2), por sua vez, teve acréscimo anual de 7% em maio, perdendo força ante a alta de 7,2% de abril. A projeção do mercado para o último mês era de avanço de 7,1%.

(Dow Jones Newswires)