Preços de combustíveis

Nem todo reajuste ao consumidor tem a ver com a Petrobras, justifica Silva e Luna

Segundo dados CEO da Petrobras, o aumento feito pela estatal em 2021 foi de R$ 0,98 por litro, mas o consumidor viu alta de R$ 2,24 por litro

Joaquim Silva e Luna (Foto Marcelo Camargo - Agência Brasil)
Joaquim Silva e Luna (Foto Marcelo Camargo – Agência Brasil)

SÃO PAULO – A Petrobras (PETR3;PETR4) reajustou o combustível 15 vezes em 2021, mas os repasses para o consumidor foram feitos 38 vezes, afirmou o general Joaquim Silva e Luna, presidente da Petrobras, em audiência da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, nesta terça-feira (23).

Segundo dados do presidente da Petrobras, o aumento feito pela estatal em 2021 foi de R$ 0,98/por litro, mas o consumidor viu uma elevação dos preços de R$ 2,24/litro nas bombas neste ano. Dos valores totais, foram 11 aumentos pela Petrobras e 4 reduções neste ano. Nas bombas, os consumidores viram o preço dos combustíveis aumentar 34 vezes e cair 4 vezes em 2021.

“Esse aumento não corresponde à Petrobras e está sendo colocado na conta dela”, afirmou Silva e Luna.

Três meses sem reajuste nos preços dos combustíveis

Silva e Luna ressaltou que a Petrobras ficou 92 dias sem aumentar preço dos combustíveis, fato criticado pelo senador Omar Aziz.

“O salário do trabalhador brasileiro não é alterado como é alterado o preço da gasolina. Parece que está fazendo um favor aos brasileiros em não alterar o preço dos combustíveis”, apontou o senador.

Entretanto, ressaltou Silva e Luna, a Petrobras tem que praticar preço de mercado. “Nós atuamos nas mudanças estruturais ou conjunturais. Quando se trata de uma mudança estrutural não repassamos esse preço imediato”.

O militar defendeu que a Petrobras responde por apenas uma fração dos preços de combustível no país.

“A Petrobras reajusta os preços dos combustíveis observando os mercados externo e interno, competição entre produtores e importadores e a variação do preço no mercado mundial, observando se trata de fenômeno conjuntural ou estrutural”, afirmou.

Monopólio e preço de mercado

Segundo Silva e Luna, a Petrobras tem que praticar preços de mercado conforme a legislação vigente. “A prática de preços de mercado garante o abastecimento nacional de combustíveis e estimula a atração de investimentos”, destacou o presidente da estatal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Somente em 2021 a Petrobras pretende investir R$ 37,4 bilhões e deve pagar R$ 201,7 bilhões em tributos. Os dividendos pagos já anunciados para a União é de R$ 27,1 bilhões. No total, são R$ 230 bilhões em tributos e dividendos pagos pela Petrobras em 2021.

“A Petrobras trabalha para que o abastecimento do mercado brasileiro deixe de ser uma preocupação e passe a ser uma oportunidade”, diz Silva e Luna.

Segundo o presidente da estatal, todo recurso da Petrobras está sendo para investimentos ou para pagamento de dívidas ou dividendos.

“Ele não tem outro caminho. Até recentemente esses investimentos tiveram que ser menores por que estávamos pagando dívidas, de um momento infeliz que a Petrobras viveu. Momento já completamente superado”, afirmou o presidente da estatal.

CDB com 300% do CDI? XP antecipa Black Friday com rentabilidade diferenciada para novos clientes. Clique aqui para investir agora!