Pandemia

Itália detecta caso de variante do coronavírus vindo do Reino Unido

Esta é a primeira infecção do tipo identificada no país

(ANSA) – As autoridades sanitárias da Itália identificaram um paciente infectado com a nova mutação do coronavírus Sars-CoV-2, encontrada no Reino Unido, informou o Ministério de Saúde italiano neste domingo (20).

O caso registrado na Itália é de um paciente que retornou do Reino Unido e desembarcou no aeroporto de Fiumicino, em Roma.

Segundo nota oficial do governo italiano, ele e seu acompanhante foram colocados em isolamento, assim como familiares e outras pessoas que tiveram contatos próximos.

“O paciente e seu companheiro que voltaram do Reino Unido nos últimos dias com um voo que pousou no aeroporto de Fiumicino, estão em confinamento e seguiram todos os procedimentos estabelecidos pelo Ministério da Saúde”, disse o comunicado.

A cepa, que se espalha mais rápido do que a atual, está assustando os países europeus, que já suspenderam os voos provenientes do território britânico como medida de prevenção.

O vírus foi sequenciado por uma equipe científica do hospital policlínico Celio, em Roma, a qual identificou ser a mesma variante do Sars-CoV-2 encontrado no Reino Unido nos últimos dias.

De acordo com o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, esta mutação pode ser até 70% mais transmissível do que as versões anteriores e foi registrada também na Holanda, Dinamarca, Austrália e possivelmente na África do Sul.

No entanto, especialistas já informaram que, até o momento, a cepa não parece ser mais mortal ou mais resistente às vacinas.

Hoje, o ministro da Saúde da Itália, Roberto Speranza, afirmou que será preciso mais informações sobre a variante, mas acredita que a mesma pode ser combatida com os imunizantes.

PUBLICIDADE

Além disso, o político italiano disse ter assinado uma nova ordem que bloqueia os voos procedentes do Reino Unido e proibiu a entrada na Itália de pessoas que tenham estado lá nos últimos 14 dias”.

“Todos aqueles que estiverem na Itália procedentes deste território devem fazer um teste, de antígeno ou molecular”, acrescentou o comunicado, no qual se perdia para exercer a “maior prudência possível”, disse Speranza.

Até agora, pelo menos 14 países, incluindo a Itália, já anunciaram medidas para tentar evitar a propagação da nova variante. São eles: França, Alemanha, Irlanda, Bélgica, Holanda, Áustria, Suécia, Romênia, Lituânia, Letônia, Estônia, Bulgária e República Tcheca.

Quer receber aluguel sem ter imóvel? Thomaz Merluzzi, estrategista de Fundos Imobiliários da XP, oferece treinamento gratuito para quem busca uma fonte de renda passiva – inscreva-se já!