Avanço da ômicron

Israel testa 4ª dose contra Covid em meio à recorde de casos

Apesar de preocupações sobre a falta de dados de eficácia, medida é um esforço para proteger os mais vulneráveis

Por  Bloomberg -

(Bloomberg) – Um ano depois de lançar o programa de imunização contra o coronavírus mais rápido do mundo, Israel mais uma vez se encontra no foco global enquanto começa a distribuir uma quarta dose de vacina em meio a um aumento da variante ômicron.

Embora o número de casos graves e mortes permaneça bem abaixo do pico do ano passado, as infecções dispararam para níveis recordes e podem mais uma vez ameaçar sobrecarregar hospitais se o novo número de casos diários chegar a 50.000, alerta o primeiro-ministro israelense Naftali Bennett.

Muitos dos recém-infectados foram imunizados com duas doses.

Os casos estão subindo em Israel à medida que seus líderes adotam estratégias que confundem o público. E, à medida que as filas nos locais de testagem crescem, as autoridades também começam a reconhecer que talvez precisem recorrer ao que Bennett condenou tão vigorosamente quando era um parlamentar da oposição: outro bloqueio.

A experiência da pandemia de Israel foi estudada em todo o mundo por causa das medidas agressivas destinadas a conter o vírus no início, sua reabertura malsucedida após o primeiro bloqueio e sua aplicação antecipada de vacinas e doses de reforço.

Israel avançou esta semana com uma quarta dose para pessoas com 60 anos ou mais, apesar de preocupações sobre a falta de dados de eficácia, em um esforço para proteger os mais vulneráveis.

Galia Rahav, membro da equipe de especialistas que assessora o governo, disse que Israel não deveria considerar a expansão da elegibilidade até que tenha mais dados sobre o declínio da imunidade, e advertiu contra outros países lançando uma quarta dose antes do tempo. Israel começou a aplicar a terceira dose em agosto.

“Eu não pressiono por uma quarta dose em países que foram vacinados com o reforço há dois meses, ou mesmo três meses atrás”, disse Rahav, chefe da unidade de doenças infecciosas do Centro Médico Sheba, nos arredores de Tel Aviv. “Mas há mais de 3 meses, sim.”

Com menos de 70% da população totalmente vacinada, Israel não está mais entre os lugares mais vacinados do mundo, ocupando a 67ª posição no ranking da Bloomberg.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em parte porque tem uma grande população de crianças que são muito jovens ou cujos pais não querem imunizá-las, e porque a adesão é menor entre árabes e judeus ultra-ortodoxos.

Os planos para seguir em frente com uma quarta vacina entraram em turbulência no mês passado por causa da falta de dados sólidos sobre a ômicron ou a eficácia de outra injeção.

Mesmo assim, depois que um ensaio clínico quanto a uma quarta dose começou e os números de infecções começaram a disparar, o governo seguiu em frente com seu plano.

Dados preliminares sugerem que a quarta dose oferece um nível muito mais alto de proteção contra a infecção e morbidade grave, e um aumento de cinco vezes no número de anticorpos cerca de uma semana depois, disse Bennett.

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe