Mais um passo

Idosa de 90 anos é 1ª a receber vacina anti-Covid no Reino Unido

Programa britânico de imunização começou nesta terça-feira (08)

arrow_forwardMais sobre
(Getty Images)

(ANSA) – Uma idosa de 90 anos, chamada Margaret Keenan, foi a primeira pessoa no Reino Unido a receber a vacina contra o coronavírus Sars-CoV-2 criada pela farmacêutica Pfizer e pelo laboratório alemão BioNTech nesta terça-feira (08).

Com isso, foi iniciado conforme o previsto o programa britânico de imunização contra a Covid-19, que prevê a aplicação de 800 mil doses da BNT 162b em idosos que moram em casas de repouso ou médicas e profissionais de saúde nesse primeiro momento – o que equivale a 400 mil pessoas imunizadas. Mas, o plano é vacinar até quatro milhões até o fim de 2020.

Em entrevista à “BBC”, Keenan disse que se “sentia muito privilegiada em ser a primeira pessoa a ser vacinada contra a Covid-19”.

“É o melhor presente antecipado de aniversário que poderia desejar pelo que ele significa porque eu posso, finalmente, pensar em aproveitar o tempo com a minha família e com os meus amigos no início do novo ano depois de ficar sozinha a maior parte desse ano”, disse Keenan, que completa 91 anos na próxima semana.

Outra senhora a receber a vacina no início da manhã foi Lyn Wheeler, de 81 anos, que após tomar a primeira dose, se reuniu com o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson. “Eu fiz tudo pelo Reino Unido”, disse Wheeler ao se encontrar com premiê.

“É comovente e é exatamente assim porque, ao se vacinar, Lyn está protegendo a si mesma e também ajuda a proteger todo o país. […] A todos aqueles que tem medo , eu digo que não há nada para ficar nervoso. Vocês viram Lyn e estão vendo um grande número de pessoas se vacinarem nessa manhã. Os antivacinas estão totalmente errados porque a vacina é segura, é a coisa certa a fazer, é para o bem de vocês e o bem de todo o país”, disse ainda Johnson.

O Reino Unido foi o primeiro país no mundo a dar a aprovação para uso emergencial da vacina da Pfizer/BioNTech no dia 2 de dezembro. O procedimento também está em vias finais de aprovação nos Estados Unidos e na União Europeia.

Além do governo britânico, a Rússia – com a sua Sputnik V do Instituto Gamaleya de Pesquisa em Epidemiologia e Microbiologia – e a China – com dois imunizantes da Sinopharm e um da Sinovac – também estão vacinando a população de acordo com os grupos prioritários definidos.

A BNT 162b usa a tecnologia inovadora do RNA mensageiro, uma espécie de código enviado ao corpo para produzir a defesa do organismo contra o novo coronavírus. (ANSA).

Treinamento gratuito: André Moraes mostra como identificar operações com potencial de rentabilidade na Bolsa em série de 3 lives – assista!

PUBLICIDADE