Ventos contrários

Goldman Sachs: dado de serviços é surpresa positiva em maio, mas tendência é de arrefecimento

Retornos marginais decrescentes da dinâmica de reabertura da economia, inflação alta, entre outros fatores, devem gerar ventos contrários

Por  Estadão Conteúdo -

O crescimento de 0,9% da atividade de serviços do Brasil em maio é uma “surpresa positiva significativa”, mas não muda a avaliação de que o setor deve enfrentar dificuldades à frente, afirma o Goldman Sachs.

A mediana da pesquisa Projeções Broadcast indicava alta de 0,2% para o setor.

Embora a tendência de recuperação dos serviços às famílias se mantenha, com o mercado de trabalho mais forte e novos impulsos fiscais, a tendência é de arrefecimento na segunda metade do ano.

A avaliação é do diretor de Pesquisa Macroeconômica do Goldman Sachs para América Latina, Alberto Ramos, que assina relatório do banco.

“Retornos marginais decrescentes da dinâmica de reabertura da economia, inflação alta, condições monetárias e financeiras domésticas muito apertadas, altos níveis de endividamento das famílias, ruído e incerteza política persistente, e a incipiente virada do ciclo de crédito devem gerar ventos contrários crescentes para a atividade de serviços durante o segundo semestre de 2022 e 2023”, escreve Ramos.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe