Queda de 55% no ano

Gasolina fica 8% mais barata nas refinarias a partir desta terça-feira; diesel cai 4%

No acumulado do ano, a queda da gasolina chega a 55% e do diesel a 38%

arrow_forwardMais sobre
Greve de caminhoneiros provoca fila para abastecimento de combustível em posto de gasolina no Rio de Janeiro.Foto Tomaz Silva/Agência Brasil
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A Petrobras anunciou que reduzirá novamente os preços da gasolina e do diesel no país nesta terça-feira (21). Esse será o 11º corte na gasolina e o 10º no diesel em meio à queda das cotações internacionais do petróleo durante a pandemia do novo coronavírus.

Segundo a estatal, o preço da gasolina passará a custar R$ 0,91 nas refinarias, uma queda de 8%, na média. No acumulado do ano, a queda chega a 55%.

Já o preço do diesel será reduzido em média 4%, passando a custar R$ 1,46 por litro. A redução acumulada neste ano chega a 38%.

Aprenda a investir na bolsa

Os preços da gasolina e do diesel nas refinarias da Petrobras estão em seus menores valores desde 2005, segundo dados compilados pelo Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), corrigidos pela inflação do período.

O corte desta terça ainda ainda acompanha o recuo das cotações internacionais do petróleo da última terça-feira (14).

Portanto, a redução que entra em vigor nesta terça-feira ainda não reflete a derrocada que os preços do petróleo sofreram nesta segunda-feira (20). O contrato do barril de petróleo americano WTI para maio chegou a recuar mais de 300% e encerrou o dia cotado a um preço negativo pela primeira vez na história. 

A assessoria de imprensa da Petrobras informou que a estatal segue a Política do Preço de Paridade Internacional (PPI) e não comentou a respeito da queda dos preços do petróleo no mercado nesta segunda.

Rafael Schiozer, professor de finanças da FGV EAESP, lembra que para o corte de preço chegar da refinaria ao consumidor final a demora média é de três a quatro semanas.

“Talvez agora até demore um pouco mais porque o estoque está rodando mais devagar devido à quarentena. Então, o combustível que os postos ainda têm ficará disponível mais tempo que o normal porque menos pessoas estão circulando nas ruas. Assim, essa redução deve demorar cerca de cinco semanas para chegar no consumidor final de fato”, afirma.

PUBLICIDADE

Isso significa que nesta terça-feira o consumidor ainda não encontrará preços mais baixos nos postos que passar.

Newsletter InfoMoney
Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.