Juros mais altos

Fed pode ter de elevar juros para 3,75% a 4,00% até o fim do ano, diz Bullard

“Os dados de emprego contrariam totalmente a ideia de recessão”, disse o presidente da distrital do Federal Reserve em St. Louis

Por  Estadão Conteúdo -

O presidente da distrital do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) em St. Louis, James Bullard, disse nesta sexta-feira, 15, que está revisando para cima sua previsão para a trajetória dos juros americanos, alertando que o Fed poderá ter de elevar suas taxas básicas para 3,75% a 4,00% até o fim do ano.

Bullard, que tem direito a voto nas reuniões de política monetária do Fed neste ano, também demonstrou ceticismo em relação à possibilidade de os EUA entrarem em recessão. Segundo ele, a economia americana ainda está indo bem, com um mercado de trabalho forte.

“Os dados de emprego contrariam totalmente a ideia de recessão”, disse Bullard, acrescentando esperar que o mercado de trabalho continuará forte pelo restante do ano e que o Fed garantirá um “pouso suave” dos EUA.

Bullard comentou ainda que a inflação nos EUA está provando ser mais ampla e persistente do que se imaginava e que seu núcleo, que exclui preços de energia e alimentos, ainda não teve ter atingido o pico. Ele ponderou que a recente valorização do dólar tende a reduzir a inflação nos EUA.

O presidente da distrital do Fed em St. Louis afirmou, também, não ver “enorme diferença” entre aumentos de juros de 75 e 100 pontos-base. Em junho, o Fed elevou suas taxas em 75 pontos-base, no maior ajuste desde 1994, mas há especulação de que o BC americano possa aumentar os juros em 100 pontos-base na reunião deste mês. Fonte: Dow Jones Newswires.

 

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe