Política monetária nos EUA

Fed: Mester apoia alta de juros em março e imagina mais do que três elevações em 2022

Dirigente do Fed de Cleveland afirmou que os dados de inflação continuam a se mover para cima nos Estados Unidos

Por  Estadão Conteúdo -

A presidente do Federal Reserve (Fed) de Cleveland, Loretta Mester, afirmou na quarta-feira, 9, que consegue imaginar mais do que três altas de juros no país em 2022, e que é apoiadora de elevar taxas na reunião de março da autoridade.

Em entrevista à CNN, a dirigente afirmou que os dados de inflação continuam a se mover para cima nos Estados Unidos, e que, caso não haja efeitos negativos não previstos até o meio do ano, “talvez tenhamos de acelerar a retirada da acomodação”.

Segundo Mester, a inflação deverá diminuir ao longo do ano, e parte deverá ser por conta da política monetária, enquanto outra será por conta da redução nos problemas nas cadeias de fornecimento, que deve ter parcelas sendo resolvidas neste ano. Ainda assim, a inflação deverá seguir acima de 2% no país, avalia a dirigente. Por sua vez, caso a pressão dos preços tenha uma maior redução, é possível que o ritmo da retirada de acomodação monetária também seja menor, ponderou.

Questionada sobre o uso do termo “transitório” para a alta na inflação aplicada por dirigentes do Fed nos últimos meses, disse que nunca foi “fã” da expressão sendo usada pelo tempo em que foi, e “acha que estamos com uma linguagem melhor agora”.

Sobre a redução no balanço patrimonial sinalizada pelo Fed em janeiro, disse ser favorável a começar a redução o movimento o “quanto antes”.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe