EUA

Fed mantém juros perto de zero e aponta que economia dos EUA segue em níveis bem abaixo do pré-pandemia

A decisão ocorre em meio a preocupações sobre a direção da economia, à medida que os casos da Covid-19 novamente aceleram no país

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Federal Reserve divulgou a sua decisão de política monetária nesta quinta-feira (5), em meio à reta final da apuração das urnas por conta das eleição dos EUA. O Federal Open Market Committee (Fomc) manteve os juros no intervalo de 0% a 0,25% ao ano – patamar mantido desde 15 de março. A decisão foi unânime.

O Fed destacou que a economia americana está se recuperando, mas está em níveis bem abaixo de onde estava antes da pandemia do coronavírus.

A expectativa era de que os integrantes do comitê atualizassem a visão do banco central sobre a economia e repetindo a promessa anterior de manter a taxa de juros perto de zero até que o mercado de trabalho dos EUA retorne ao emprego “máximo” e a inflação esteja a caminho de superar a meta de 2% “por algum tempo”.

Aprenda a investir na bolsa

Houve poucas mudanças de linguagem na declaração pós-reunião do Fomc, embora o comunicado tenha destacado que a economia continua em dificuldades.

A decisão do Fed de manter os juros ocorre em meio a preocupações sobre a direção da economia, à medida que os casos da Covid-19 novamente aceleram no país e entes públicos voltam a considerar maiores restrições que poderiam comprometer o crescimento da atividade.

A pandemia tem causado “enormes dificuldades humanas e econômicas”, segundo os integrantes do comitê.

Os dirigentes enfatizam que a trajetória econômica no país dependerá do curso do vírus, e que a crise da saúde impõe “riscos consideráveis” para a perspectiva econômica no médio prazo.

Na avaliação, consta ainda que as condições financeiras continuam acomodatícias nos EUA, em parte como reflexo de medidas “políticas para apoiar a economia e o fluxo de crédito para famílias e empresas dos EUA”.

No terceiro trimestre, o Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA cresceu a um ritmo anualizado de 33,1% após contrair 31,4% no período anterior. A economia recuperou 11,4 milhões dos 22 milhões de empregos perdidos em março e abril, mas o crescimento da folha de pagamento desacelerou nos últimos meses e deve desacelerar para 530 mil em outubro, segundo projeções da CNBC.

PUBLICIDADE

O Federal Reserve tem procurado usar uma política de juros baixos para estimular o crescimento. Mas, ultimamente, as autoridades do Fed têm alertado que mais precisa ser feito no lado fiscal. No entanto, o Congresso e a Casa Branca permanecem com impasse acerca de negociações para fornecer mais ajuda fiscal.

(Com Agência Estado)

Newsletter InfoMoney
Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.