Estados Unidos

Ex-estrategista-chefe de Trump, Steve Bannon é preso por fraude

Segundo a acusação, Bannon participou de um esquema que arrecadou mais de US$ 25 milhões para construir um muro entre os EUA e o México

(Getty Images)

(ANSA) – Steve Bannon, o controverso ex-estrategista-chefe de Donald Trump e guru de políticos de extrema direita, foi preso nesta quinta-feira (20), após ter sido denunciado por fraude.

Segundo a acusação, Bannon participou de um esquema que arrecadou mais de US$ 25 milhões para construir um muro na fronteira entre Estados Unidos e México, obra que nunca saiu do papel.

Outras três pessoas também foram denunciadas: Andrew Badolato, Brian Kolfage e Timothy Shea. De acordo com os investigadores, Bannon e seus comparsas fraudaram centenas de milhares de doadores por meio da campanha “We Build the Wall” (“Nós vamos construir o muro”, em tradução livre).

PUBLICIDADE

“Eles fraudaram centenas de milhares de financiadores capitalizando o interesse deles em financiar a construção do muro na fronteira e com o falso pretexto de que os recursos seriam gastos na obra”, diz a procuradora Audrey Strauss, do Distrito do Sul de Nova York, em comunicado.

“Eles não apenas mentiram aos financiadores, mas também os fraudaram escondendo o uso real dos fundos, muitos dos quais serviram para financiar seu estilo de vida”, acrescenta a nota. Bannon foi o arquiteto da vitoriosa campanha de Trump em 2016, mas rompeu com o magnata menos de um ano após sua chegada à Casa Branca.

Após se afastar do presidente, Bannon fortaleceu laços com a extrema direita europeia, como o italiano Matteo Salvini e a francesa Marine Le Pen, e se aproximou da família Bolsonaro. Ele também tem conexões na ala ultraconservadora da Igreja Católica americana, que faz oposição ao papa Francisco.

Curso gratuito do InfoMoney ensina como lucrar na Bolsa fazendo operações que podem durar poucos minutos ou até segundos: inscreva-se!